Quarteto Café na Era do Rádio

(*) Juan C.D. Mancilla

Um grande show está reservado para Américo Brasiliense, neste dia 23 de junho, no Centro Educacional “Novênio Pavan”, cujos ingressos serão vendidos a R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meio ingresso).

Durante os anos 40-50 o Rádio desempenhou um papel fundamental no cotidiano dos brasileiros com programação de entretenimento e informação. Os programas de rádio divulgavam e recriavam falas, gestos e expressões populares num jogo entre os programadores, animadores de auditório, redatores, artistas e público, resultando num importante retrato histórico da vida sócio-cultural do Brasil.

O rádio marcou profundamente a história da vida artística brasileira, inaugurando tendências e fazendo escola. Grandes nomes da nossa música surgiram no rádio, como Carmem Miranda, Silvio Caldas, Noel Rosa, Moreira da Silva, Ciro Monteiro, Francisco Alves, Orlando Silva…

O espetáculo determinado para Américo, intitulado A Voz do Violão, nos remete a essa grande fase da música brasileira conhecida como a “Era do Rádio”. Para essa apresentação, o conceituado grupo de choro Quarteto Café convida o tenor Paulo Santoro para reviver a admirável fase da música popular brasileira.

Durante 1 hora e meia o público entrará em contato com grandes canções e músicas instrumentais brasileiras das décadas de 30, 40 e 50 como Carinhoso, A Rosa, As Rosas não falam, Ave Maria do Morro, A Voz do violão, Boa noite amor… relembrando compositores como Pixinguinha, Ary Barroso, Cartola, Herivelto Martins que foram e continuam sendo referência na cultura brasileira.

Mais do que reviver aqueles anos, o espetáculo leva-nos a constatar o talento desses artistas.

Quarteto Café

O grupo de choro Quarteto Café surgiu há cinco anos, idealizado primeiramente pelos músicos Fabiano e Cleber, em Araraquara. Começou como um grupo de estudo instrumental que tomou corpo e se profissionalizou, atento à música de qualidade.

Paulo Santoro

O tenor natural de Araraquara, iniciou seus estudos musicais no conservatório Dr. Carlos de Campos, em Tatuí. Orientado pela professora Angelina Ragazzi, participou de recitais promovidos pelo Conservatório. Em 1997, cursou como bolsista a Bel Canto Scuola di Opera, na Cidade de Firenze, onde foi aluno do renomado tenor Italiano Franco Corelli. E técnica vocal com o tenor Argentino Aldo Moroni.

De volta ao Brasil, foi aluno do tenor Amaury Renee. Percorreu um caminho de qualidade artística e também vai se apresentar ao público ameriliense.

(*) Diretor da Prodani (representante do JA)

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Em virada impressionante, Sesi Araraquara é bicampeão da LBF

O que é TOC e como identificar seus sintomas?

Câmara aprova área para instalação de empresa e outros projetos

Projeto de novos abrigos de ônibus selecionado em concurso começa a ser implantado

Reunião marca apresentação do projeto da nova sede do Bem-estar Animal

CATEGORIAS