Puberdade: quando fazer a primeira consulta ginecológica

0
245
Ilustração: Freepik

A consulta regular ao médico ginecologista é um cuidado essencial à saúde da mulher. As autoridades da área recomendam o acompanhamento periódico de, pelo menos, uma vez ao ano para a realização de exames. Esta frequência pode aumentar de acordo com a avaliação do especialista. No entanto, uma dúvida muito comum é sobre quando iniciar essa rotina.
A orientação da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) é que a primeira consulta aconteça durante a adolescência e, assim, as meninas possam entender o próprio corpo e aprender sobre os cuidados de higiene, o ciclo menstrual, a prevenção de doenças, o sexo seguro e, também, reconhecer sintomas de alguma possível irregularidade.
De acordo com a Febrasgo, ainda há pessoas que se confundem ao associar a primeira consulta com o ginecologista com o início da vida sexual quando, na verdade, o ideal é que o especialista seja procurado após a primeira menstruação, também chamada de menarca.
Durante a puberdade há várias mudanças físicas e psicológicas para a transição do organismo para a fase adulta. No caso das meninas, esse período tem início com a liberação de hormônios para o desenvolvimento dos ovários, como informa o Manual MSD Versão Saúde para a Família. Em seguida, os ovários liberam o estrogênio, responsável por desenvolver o sistema reprodutor. Posteriormente, ocorre a primeira menstruação.
Desta forma, não há uma idade certa para a primeira consulta com o ginecologista, considerando que o tempo para o desenvolvimento do organismo de cada pessoa varia. Em publicação feita pela Faculdade de Medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), a professora da instituição Ana Luiza Lunardi confirma que é aconselhável que a primeira visita ocorra próximo à menarca e o mais importante é a adolescente compreender que existe um profissional especializado em saúde da mulher.
A ginecologia é a especialidade da medicina responsável pela saúde feminina. Portanto, o médico ginecologista orienta sobre os cuidados em todas as fases da vida da mulher.

O que será abordado durante a primeira consulta

A primeira consulta tem a função de acolhimento, para que seja criado o vínculo entre médico e paciente, segundo a Febrasgo. A recomendação é que a menina não fique constrangida e sinta-se à vontade para perguntar e esclarecer dúvidas.
Neste primeiro momento, devem ser abordados temas como os cuidados de higiene, o uso de tecidos para as roupas íntimas, o funcionamento do ciclo menstrual, os possíveis sintomas do período pré-menstrual, o que é a ovulação e, também, a sexualidade. É importante informar sobre sexo seguro e doenças sexualmente transmissíveis. Também é avaliado o desenvolvimento da paciente e podem ser solicitados exames de sangue e ultrassom pélvico.
Além das dúvidas da paciente, a primeira consulta também pode ser o momento para esclarecer questões da mãe ou responsável que acompanha a consulta.

Mais de 5,6 milhões de brasileiras não fazem consultas periódicas

Embora seja essencial para a saúde feminina, nem todas as mulheres mantêm a regularidade das consultas ao ginecologista. Pesquisa realizada pela Febrasgo em 2019 apontou que 5,6 milhões de brasileiras não fazem consultas periódicas.
As autoridades de saúde recomendam que essa realidade seja modificada. Afinal, por meio de consultas regulares é possível identificar doenças, como câncer de mama e câncer de colo de útero, em estágio inicial, aumentando as chances de cura. (Luiz Affonso Mehl – www.expertamedia.com.br)

 

Deixe uma resposta