Presença da GCM é solicitada para o Centro de Referência e Resistência LGBTQIA+

0
59

Vereadora Filipa Brunelli (PT) entende que usuários e funcionários do espaço precisam se sentir seguros

É comum no Centro de Referência e Resistência LGBTQIA+, que é utilizado também como uma área de mediação de conflitos familiares e sociais, que ocorram discussões acaloradas, onde os próprios funcionários precisaram intervir, sem o preparo adequado para tal. É o que alerta a vereadora Filipa Brunelli (PT), na Indicação nº 3.966/2021, encaminhada à Prefeitura no dia 13 de setembro, na qual pede, com urgência, a implementação de um efetivo da Guarda Civil Municipal (GCM) na unidade.
“O espaço dá conta de uma demanda de uma comunidade que ainda sofre muito com a violência. Já houveram casos, inclusive recentemente, onde pessoas que não são LGBTQIA+ adentraram o espaço para proferir xingamentos e ameaças contra usuários e servidores do espaço, nos criando um alerta sobre como tal política pública é necessária, pois essas manifestações têm origem no preconceito das pessoas que ainda não entendem e nem respeitam as pessoas LGBTQIA+”, argumenta a parlamentar.
“É imprescindível garantir aos usuários e funcionários do espaço sua integridade física para que possam dar conta das atividades que acontecem no local, sem sentirem medo de ali estarem”, completa Filipa. (Comunicação Social – Câmara Municipal de Araraquara)

Deixe uma resposta