Prefeito Edinho lança 9ª turma do Programa de Incentivo à Inclusão Social (PIIS) – Frentes da Cidadania

0
265
Foto: Tetê Viviani
Nova etapa irá beneficiar 20 pessoas, totalizando 300 beneficiados que já passaram pelo programa desde 2018


Em solenidade realizada na manhã desta quarta-feira (21) no Centro de Eventos de Araraquara e Região (CEAR), o prefeito Edinho fez o lançamento da 9ª turma do Programa de Incentivo à Inclusão Social (PIIS) – Frentes da Cidadania, cujo objetivo central é o combate à exclusão social, oferecendo uma bolsa para que os beneficiários se insiram em cursos profissionalizantes e exerçam práticas profissionais nas áreas em que estejam se qualificando.

Em uma conversa direta com os beneficiários, Edinho comentou sobre o propósito do programa de oferecer apoio para a volta ao mercado profissional. “Esse programa não é nenhum favor, mas sim um direito, porque vocês pagam seus impostos. O que estamos dizendo com esse programa é que a Prefeitura organizou algo para vocês receberem uma ajuda no momento em que mais precisam. Cada um de nós viveu na vida um tropeço e, nesse momento, muita gente nos estendeu a mão para não cairmos de verdade. O que estamos fazendo é estender a mão para vocês continuarem andando, mas vão e façam cursos, aprendam a fazer coisas novas para voltarem para o mercado de trabalho. Se tem uma coisa que conserta esse mundo e que faz o mundo mais justo, essa coisa se chama educação”, explicou.    

Edinho mencionou que certamente nenhum beneficiário do programa deixou de estudar porque quis, mas sim por conta das adversidades que encontraram na vida, por isso recomendou que todos aproveitem essa oportunidade. “Eu quero que daqui a um ano, quando o nosso pessoal da Assistência Social chamar vocês para conversar, vocês digam que não precisam mais do PIIS. Se isso acontecer, significa que vocês venceram as adversidades da vida. Se um ano não deu, tudo bem, fica mais um. Não tem problema, mas fique sabendo que a vitória virá quando vocês não precisarem do PIIS”, completou.

O vereador Alcindo Sabino (PT), que representou a Câmara Municipal de Araraquara, apontou que os poderes executivo e legislativo da cidade precisam atuar juntos para garantir que o PIIS se fortaleça cada vez mais. “O nosso papel na Câmara Municipal é estar junto e pensar junto com o governo em situações, programas e parcerias para que esse programa tenha vida longa. Para os beneficiários, digo que esse momento em que estarão lá para estudar e se qualificar, é um momento exclusivamente de vocês, para que vocês possam, depois, dar um futuro melhor para suas famílias”, orientou.

A deputada estadual Thainara Faria (PT) destacou a relevância das políticas públicas voltadas para as pessoas em situação de vulnerabilidade social. “Eu acredito que o PIIS é um meio e não um fim. Tenho certeza de que o sonho da maioria das pessoas não é ter um curso da Prefeitura e uma rendinha por mês para conseguir sustentar a família. Muitos queriam ser médicos, advogados, engenheiros. Muitos e muitas queriam dar uma vida digna para seus filhos, então esse programa deve ser entendido como mais um passo em direção a esse sonho. Não desistam”, afirmou.

O vice-prefeito e secretário do Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Damiano Neto, enalteceu a iniciativa. “Lançar mais uma turma do PIIS, o Programa de Incentivo à Inclusão Social Frentes da Cidadania, é motivo de muito orgulho e de muita satisfação. Este é um momento de reinício, de renovação, de esperança de dias melhores. Nestes cerca de cinco anos de implantação do PIIS no nosso município, o programa já se consolidou pelo papel fundamental na transformação de vidas e no combate à exclusão social”, apontou. 

A secretária municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, Jacqueline Barbosa, falou que o sucesso do PIIS na vida das pessoas é o que motiva ainda mais na sequência do programa. “O testemunho das pessoas que passaram pelo programa é o que nos faz continuarmos na missão, que é uma missão importante, uma missão sobre a vida. É sobre como podemos, no lugar onde estamos, no lugar onde ocupamos, fazer a diferença na vida das pessoas. Isso só é possível porque há um grande coletivo envolvido nisso, de pessoas que acreditam no outro e na possibilidade de ressignificação na vida do outro”, frisou.

A coordenadora executiva de Economia Criativa e Solidária, Camila Capacle, também destacou a importância do programa. “O PIIS é um programa muito especial para nós, um programa de resgate social, de resgate de pessoas, de resgate do ser humano. É um programa que veio para ficar. Originalmente esse programa era o Frentes de Cidadania, que transformamos em um programa de incentivo à inclusão social, com qualificação profissional e com retorno à educação formal também, e é essa a importância dele. É um programa de transferência de renda, que chega em uma hora importante da vida desses beneficiados”, mencionou.

Gisele de Fátima dos Santos, ex-beneficiária do PIIS, que hoje trabalha na Cooperativa Panelas Unidas, falou rapidamente sobre sua experiência no programa. “Confesso que no começo eu achava que não iria dar em nada, mas ao longo do tempo eu aprendi muito no curso. Todos chegaram no curso com muitos problemas, mas cada um aprendeu a conviver com a diferença do outro. Não foi fácil, mas hoje vejo que aprendi muito e aconselho a quem está entrando a agarrar a oportunidade, pegar firme e ir em frente”, explanou.

Também marcaram presença na solenidade o vereador Guilherme Bianco (PCdoB), além de secretários, coordenadores e gestores municipais.

O programa

Coordenado pela Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social em parceria com a Secretaria Municipal do Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo, o PIIS foi instituído pela Lei Municipal nº 8.998, de 19 de junho de 2017 e foi lançado em 14 de setembro de 2017, com a primeira turma iniciada em abril de 2018. O público-alvo do programa são adolescentes que estejam ou tenham cumprido medida socioeducativa e pessoas em situação de vulnerabilidade social como, moradores em situação de rua, dependentes químicos em recuperação, mulheres vítimas de violência, mulheres arrimo de família, reeducandos que tenham cumprido pena, desempregados cujas famílias estejam em situação de vulnerabilidade e precariedade. Para participar, é necessário morar em Araraquara há pelo menos dois anos e estar cadastrado no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal.


A nova turma conta com um total de 20 beneficiários, que se juntarão a 19 que estão ativos no programa. Com os novos integrantes, a iniciativa atingiu a marca de 300  beneficiários desde sua implantação em 2018. Esses beneficiários participam de Formação Cidadã com profissionais de diversas áreas da Prefeitura, como saúde mental, direitos humanos, Centro de Referência da Mulher, assistência social, além de orientações com representantes do Procon.
 
Os selecionados assinam com a Prefeitura um termo de adesão pelo prazo de um ano e são beneficiados com bolsa-auxílio para participação em cursos, treinamentos e práticas profissionais em diversas áreas. As vagas do programa são preenchidas de acordo com a vulnerabilidade social e com a necessidade da administração pública. O bolsista deverá manter frequência mínima de 95% nos cursos e palestras e na participação de atividades laborativas que lhe forem atribuídas.

Ao longo do processo, o programa já ofertou aos seus beneficiários cursos de auxiliar administrativo, marketing pessoal, introdução à informática, excelência no atendimento ao cliente, cultura de paz, culinária (hambúrguer; lanches e sucos; pizzas; bolos, doces e salgados), estética e beleza (manicure e pedicure, designer de sobrancelhas e maquiagem), serviços (zeladoria, jardinagem e limpeza), pintura decorativa, fabricação e padronização de biscoitos, pães especiais, higiene e manipulação de alimentos, salgadinhos para festas, preparação para o mercado de trabalho, empreendedor de pequenos negócios, e cooperativismo, empreendedorismo e economia solidária. As aulas aconteceram no Espaço Kaparaó, na Escola de Serralheiro, no Senai e no Senac.


O programa também visa promover o acesso à educação básica, desenvolvendo ações para garantir a permanência e a conclusão do ensino regular, estimulando ações voltadas para a educação de jovens e adultos. A concessão de bolsa-auxílio tem valor mensal (fixada em um salário mínimo para os adultos e R$ 280 para os jovens em cumprimento ou egressos de medida socioeducativa). Os benefícios serão concedidos pelo prazo de um ano, prorrogável por igual período. 
 
As famílias dos beneficiários também serão beneficiadas por programas sociais desenvolvidos pelas Secretarias da Assistência e Desenvolvimento Social, Secretaria da Saúde, da Educação, do Esporte, da Cultura e da Secretaria do Trabalho e do Desenvolvimento Econômico. Os beneficiados também participaram de diversas atividades de formação básica realizadas por vários setores da Prefeitura, que englobaram combate ao racismo, políticas para mulheres, saúde do trabalhador e rede básica de assistência, entre outras.
SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO
PREFEITURA DE ARARAQUARA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.