Passarela sobre Via Expressa será restaurada para dar origem à Feira Popular

0
40

Estrutura, que liga a Avenida Brasil à Avenida São Paulo, receberá investimento de R$ 300 mil para recuperação, criando um espaço adequado para o comércio dos ambulantes de Araraquara; Via Expressa terá alterações no trânsito a partir de segunda-feira (5)

A Passarela Orival Ramalho, que liga a Avenida Brasil à Avenida São Paulo e passa sobre a Via Expressa, ao lado do Terminal Central de Integração, passará por restauração geral a partir de segunda-feira (5). O local será transformado na Feira Popular, um novo espaço para abrigar vendedores ambulantes de Araraquara, exceto os que comercializam alimentos.
A obra será executada pela empresa Gomap Engenharia e Construções Eireli e receberá investimento de R$ 300.063,90, com previsão de conclusão em 90 dias. Por isso, o trânsito na Via Expressa sofrerá alterações a partir de segunda-feira (veja detalhes abaixo).
Segundo o vice-prefeito e secretário do Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Damiano Neto, a estimativa é de que 16 vendedores ambulantes ocupem o espaço da passarela ao término das obras, sendo oito de cada lado.
“Nós iremos regularizá-los e darmos a oportunidade de um local adequado para eles trabalharem. Todos terão a situação legalizada, com a expedição de alvará por parte da Prefeitura”, explica Damiano.
“Estamos nos preparando para iniciar o diálogo com esses vendedores ambulantes, organizá-los e fazer o cadastro, auxiliando-os na emissão do alvará de funcionamento”, afirma a coordenadora do Trabalho e de Economia Criativa e Solidária, Camila Capacle.
Os trabalhadores selecionados serão os que costumavam ocupar o espaço da Rua Nove de Julho, a Rua 2, antes da pandemia. Na Feira Popular, porém, não será permitida a venda de alimentos.
“Faremos uma restauração geral no concreto onde as armaduras estão expostas na passarela. Nós estamos fazendo manutenção periódica nas estruturas e essa obra já vinha sendo planejada pelo Município”, destaca o secretário de Obras e Serviços Públicos, Sérgio Pelícolla.

TRÂNSITO
Como a passarela passa sobre a Avenida Maria Antônia Camargo de Oliveira, a Via Expressa, o trânsito na região terá alterações a partir de segunda-feira (5). Uma das pistas da Via Expressa será interditada e a outra, que continuará liberada, terá mão dupla (uma faixa no sentido Roseiras e outra no sentido Rodoviária).
Na primeira fase da obra, a pista interditada será a sentido Roseiras-Rodoviária. Duas aberturas no canteiro central foram providenciadas para que os veículos consigam trocar de pista, tanto nas proximidades da Avenida Feijó como na região do restaurante McDonald’s.
Após aproximadamente 45 dias, na segunda etapa da obra, ocorrerá o inverso: a pista sentido Rodoviária-Roseiras será interditada e os veículos continuarão passando pela outra pista, com uma faixa para cada sentido.
Todas essas alterações serão acompanhadas de perto pelas equipes de Trânsito da Prefeitura, que estão instalando faixas e placas indicativas e darão orientações aos motoristas, além da fiscalização.
“Foram feitos cortes no canteiro central para que esse trecho seja operado com mão dupla em uma das pistas, com tudo devidamente sinalizado. Agentes de trânsito estarão orientando. O trânsito não será interrompido, mas com certeza haverá morosidade”, afirma o secretário de Cooperação dos Assuntos de Segurança Pública, coronel João Alberto Nogueira Júnior.

ALTERNATIVAS
Para evitar o afunilamento de veículos na passagem pela Via Expressa abaixo do Terminal de Integração e a demora no trajeto, os motoristas podem adotar diversas alternativas.
No sentido Roseiras-Rodoviária, é recomendado acessar a Alameda Rogério Pinto Ferraz (rotatória da Rumo), a Avenida Dr. Adail Nunes da Silva (supermercado Vencedor), a Avenida Bandeirantes ou a Avenida Feijó. É possível retornar para a Via Expressa por meio das ruas Gonçalves Dias (Rua 1) e Maria Janasi Biagioni (continuação da Rua 3).
No sentido inverso, Rodoviária-Roseiras, uma das recomendações é acessar a Avenida Dom Pedro II (Colégio Conexão) e, depois, a Rua Antônio Prado (em frente ao Museu Ferroviário), seguindo em frente até voltar para a Via Expressa. Quem for ao Centro pode acessar a Rua Nove de Julho (Rua 2) antes da rotatória com a Avenida Sete de Setembro (a rotatória do Savegnago).
Por razões de segurança na implantação da pista com mão dupla, e devido à sinuosidade do trecho (curvas onduladas), caminhões, ônibus e veículos grandes não poderão passar na Via Expressa, sob a passarela e o Terminal de Integração, durante a realização da obra.

Deixe uma resposta