“Orçamento Participativo voltará com muita força em 2022, revela secretária

0
89

Amanda Vizoná participou do “Canal Direto com a Prefeitura – Especial Fim de Ano” desta quarta-feira (24)

A secretária de Direitos Humanos e Participação Popular, Amanda Vizoná, participou nesta quarta-feira (24) do “Canal Direto com a Prefeitura – Especial Fim de Ano”, atração oferecida pela Prefeitura de Araraquara, através da Secretaria de Comunicação, com o objetivo de sanar dúvidas dos moradores ao vivo em relação à gestão municipal. A entrevista foi transmitida pelo Facebook da Prefeitura, onde o vídeo se encontra disponível para visualização.
A entrevistada iniciou o bate-papo falando sobre as subdivisões dentro de sua pasta, que é composta pela Coordenadoria de Política para as Mulheres, Coordenadoria de Direitos Humanos, que é formada por três assessorias (Assessoria de Pessoas com Deficiência, Assessoria Especial LGBT e Assessoria da Juventude), Coordenadoria de Políticas Étnico-Raciais e Coordenadoria de Participação Popular, além do Procon e Ouvidoria Municipal. “Nós atuamos tanto na violação dos direitos humanos, tentando acolher e prestar o melhor atendimento possível às vítimas dessas violências, e também na participação popular, que é a espinha dorsal do governo Edinho, com o Orçamento Participativo e também com os conselhos municipais, que são mais de 30 conselhos atuando”, esclareceu.

TRABALHO NA PANDEMIA

Amanda Vizoná relatou que a pandemia da Covid-19 foi um período muito difícil vivido pela sua Secretaria, justamente porque os índices de violência aumentaram e os serviços não podiam parar. “Os casos emergenciais nós atendemos pessoalmente e muitos casos nós continuamos com o atendimento remoto. A equipe do Orçamento Participativo integrou toda a Rede de Solidariedade para dar esse apoio nesse momento que era importante. Nós paramos o OP e todo mundo sabe que nós não tivemos o OP em 2020 e nem em 2021, que seria impossível aglomerar as pessoas. E se não tem aglomeração, não tem participação popular”, justificou.
A secretária conta que era muito questionada sobre colocar as votações online, porém essa medida foi vista como inviável por conta das características do projeto. “Sabemos que não é todo mundo que tem computador e com isso a participação popular ficaria muito prejudicada, por isso não fizemos o OP nem em 2020 e nem em 2021, mas retomamos em 2021 o processo de prestação de contas do OP e retomamos também os conselhos municipais. Os centros de referência também estão retomando suas atividades”, acrescentou.
Apesar das reuniões do OP terem sido suspensas na pandemia, as obras eleitas continuaram, mesmo com muitas dificuldades. “É claro que tivemos alguns imprevistos. Nós sabemos que no país inteiro, onde estavam acontecendo obras, faltou ferro, faltou matéria prima, então tivemos alguns momentos de paralisação de obras, mas isso não significa que as obras pararam de vez e que paramos de cuidar disso enquanto Prefeitura. Por exemplo, enquanto se construía o Hospital de Campanha, a Secretaria de Obras ficou muito dedicada a essa construção. Então tivemos pequenos momentos durante a pandemia em que algumas coisas pararam, mas logo foram retomadas. Neste ano de 2021, estamos entregando diversas obras do OP que estão sendo finalizadas. Temos uma agenda intensa de inaugurações, já fizemos várias inaugurações de CERs, vem por aí inauguração do Quilombo Rosa, tem bastante coisa para inaugurarmos e também ordens de serviço, que ainda não tínhamos dado e que vamos dar até o final do ano”, revelou.

MOMENTO ATUAL

Amanda fez um balanço sobre o momento atual vivido por sua Secretaria. “Na questão da participação popular, estamos dando posse a vários conselhos, que estavam de certa forma parados. Quem tem interesse em participar de um conselho municipal, fique atento à página da Prefeitura, pois estamos soltando editais de assembléias públicas para que as pessoas possam ocupar essas cadeiras dos conselhos. Estamos voltando aos eventos abertos. Na sexta-feira vamos ter um evento importante no Centro de Referência da Mulher, onde vamos inaugurar um memorial para as mulheres vítimas de feminicídio. Sabemos que durante a pandemia o feminicídio aumentou e vamos inaugurar esse memorial e formalizar um pacto na cidade de combate à violência contra a mulher. Teremos a Semana dos Direitos Humanos que vem por aí, teremos a nova sede da Secretaria, parceria com a Defensoria Pública para atender pessoas vítimas de violência, uma parceria com o Sebrae para oferecer cursos profissionalizantes para o pessoal que é egresso do sistema prisional, para mulheres que são arrimos de família e para as pessoas com deficiência. Então tem muita coisa bacana que estamos cuidando para ainda neste final de ano trazer para a população de Araraquara”, completou.

OP DE VOLTA

Sobre o planejamento para 2022, Amanda revelou que a maior novidade será a volta das plenárias do Orçamento Participativo. “Já está tudo certo, com as regiões definidas, nossa equipe já está trabalhando muito, fazendo conversa nos bairros, conversando com as comunidades. Já temos um calendário definido, com o OP começando em fevereiro e terminando em julho, com aquela rotina maravilhosa de três plenárias por semana. Estaremos percorrendo primeiro as sub-regiões, elegendo as prioridades nas sub-regiões, e depois vamos para as plenárias regionais e para as plenárias temáticas”, comentou.
Para ela, o Orçamento Participativo simboliza a vontade do povo na gestão municipal. “É o OP voltando e voltando com força. Sabemos que Araraquara sentiu falta do Orçamento Participativo. Araraquara precisa do Orçamento Participativo como modelo de gestão, então estamos voltando com muita alegria em 2022. Acho que esse é o principal ponto da Secretaria, que como um todo está se engajando nisso”, mencionou.
A secretária citou ainda que o OP passará por algumas alterações visando a melhoria do atendimento à população. “Nós teremos algumas mudanças, que estamos definindo com a área técnica da Prefeitura. A divisão regional do OP é pautada na densidade populacional, na característica daquela população, então vamos ter algumas alterações, porque o OP é baseado muito na técnica e os nossos técnicos estão trabalhando muito para rever essas regiões”, concluiu.

A SÉRIE

No “Canal Direto com a Prefeitura – Especial Fim de Ano”, os secretários e presidentes de fundações e autarquia do governo falam, ao vivo, sobre as principais ações desenvolvidas por suas pastas durante a pandemia da Covid-19 em 2021, além de apresentar um panorama atual de suas atuações e comentar sobre as perspectivas para o próximo ano.
Os programas são diários, têm a duração aproximada de 20 minutos e são abertos para a participação dos internautas, que podem mandar suas perguntas e dúvidas pelo Facebook (www.facebook.com/prefeituraararaquara), nos posts da transmissão ao vivo. Quem não puder interagir em tempo real, terá a oportunidade de assistir ao programa posteriormente, na fanpage da Prefeitura.
A próxima convidada será Lúcia Ortiz, diretora executiva da FunGota, que será entrevistada nesta quinta-feira (25). Na sexta (26), o convidado será Donizete Simioni, superintendente do Departamento Autônomo de Água e Esgotos (DAAE). Na próxima semana, os entrevistados serão a coordenadora de Bem-Estar Animal da Prefeitura, Carol Mattos Galvão (segunda, 29); o vice-prefeito e secretário do Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Damiano Neto (terça, 30); a secretária de Comunicação, Priscila Luiz (quarta, 1º de dezembro); a secretária de Governo, Planejamento e Finanças, Juliana Agatte (quinta, 2); e o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Carlos Porsani (sexta, 3).

(Secretaria de Comunicação – Prefeitura de Araraquara)

Deixe uma resposta