O que comportamentos como de Simaria Mendes e Mel Maia podem ter em comum?

0
83
Foto: Divulgação - Dr. Fabiano de Abreu Agrela

O narcisismo é problema psicológico que já deveria ser considerada uma doença mental séria

Para o Phd em neurociências Fabiano de Abreu Agrela, o narcisismo é o problema psicológico dos tempos modernos. Para o cientista, que se dedica a estudos sobre estas questões, é mais do que notório que casos de narcisismo descontrolado serão cada vez mais frequentes. Preocupado, o cientista lidera mais um estudo que avalia como a cultura atual pode prejudicar o presente e futuro da nossa sociedade.

“Hoje são casos esporádicos, mas num volume muito grande. Amanhã será um problema que irá atingir praticamente toda uma sociedade”, prognosticou.

Conforme explica Abreu, um dos grandes problemas desta patologia está no fato da pessoa não ter consciência dos seus comportamentos e por deixar de ter um autocontrole sobre os mesmos.

Por essa razão, comportamentos que causam estranheza como o de Simaria Mendes e da atriz Mel Maia, que nitidamente tem relação com chamar a atenção e torna-se perceptível aos olhos de todos causando até estranheza pelo comportamento acima do que seria normal. Seria praticamente uma “fama a todo custo” ou holofotes mantidos a todo custo e a todo momento. São comportamentos que estamos vendo crescer entre famosos e pessoas comuns. É como o “Luva de Pedreiro”, que tornou-se sucesso internacional e agora há uma febre de pessoas fazendo algo parecido.

Toda esta agitação tem, segundo o neurocientista, uma razão comum: as redes sociais. “A cultura da rede social leva à solidão por inúmeros fatores que não cabe especificá-los, ao mesmo tempo que condiciona uma normalidade e necessidade de aparecer. Aparecer compensa a solidão e promove as boas sensações. O que é natural, ultrapassa o linear e com o tempo passa a ser patológico, já que causa uma mudança na anatomia do cérebro”, afirmou.

O neurocientista chama ainda a atenção para o fato de o Brasil ser um país em que a população vive ansiosa, sendo que as redes sociais só agravam o problema.

“A ansiedade faz parte do instinto, funciona como uma pendência, por isso a sensação de estar sempre faltando algo. Funciona para que possamos trazer soluções imediatas. Mas os nossos problemas não são os mesmos que configuram os nossos instintos, já que eles funcionam para nos mantermos vivos, pela sobrevivência e reprodução. Inclusive, o narcisismo faz parte de um instinto para reprodução, onde este “ego” funciona para a conquista”, conclui.

Exames de imagem em cérebro de narcisistas, ainda segundo Abreu, revelam que:

  • Há déficit de substância cinza no córtex pré-frontal direito.

  • Há déficit de substância cinza na área pré-frontal média bilateral.

  • Há alteração na conectividade do lobo frontal com outras áreas.

  • Há alteração no sistema límbico (que regula as emoções)

“Essas alterações anatômicas revelam o comportamento de pessoas narcisistas como falta de empatia, falta de coerência e lógica nas ações, relacionado a parte frontal do cérebro, assim como o descontrole emocional, também relacionado a esta mesma região e sua atividade com o sistema límbico, das emoções. Esta cultura vai comprometer a criação de pessoas que virão com essas propensões, assim como molda um gene narcisista para futuras gerações.” concluiu o neurocientista.

Sobre Fabiano de Abreu Agrela

Dr. Fabiano de Abreu Agrela é diretor do Centro de Pesquisas e Análises Heráclito (CPAH), Cientista no Hospital Universitário Martinaaaaaaaaaaa Dockweiler, Chefe do Departamento de Ciências e Tecnologia da Logos University International, Membro ativo da Redilat – La Red de Investigadores Latino-americanos, do comitê científico da Ciência Latina, da Society for Neuroscience, maior sociedade de neurociências do mundo nos Estados Unidos e professor nas universidades; de medicina da UDABOL na Bolívia, Escuela Europea de Negócios na Espanha, FABIC do Brasil e investigador cientista na Universidad Santander de México. Registros profissionais: FENS PT30079 / SFN C-015737 / SBNEC 6028488 / SPSIG 2515/5476. (Créditos MF Press Global – Fotos: Divulgação / Arquivo pessoal / Rede Social)

 

 

Deixe uma resposta