Mostra Audiovisual Wallace Leal: encontros com oficinas e bate-papos nesta sexta (17)

0
99
Foto: Divulgação - Hiran Matheus

Oficina será ministrada por meio da plataforma Zoom, enquanto os bate-papos podem ser acompanhados pelo canal da Prefeitura de Araraquara no YouTube

Os encontros virtuais marcam a programação desta sexta-feira, 17 de dezembro, na programação da 10º Mostra Audiovisual Wallace Leal Valentin Rodrigues, com uma oficina e dois bate-papos gratuitos.
As atividades contam com: Oficina Virtual de cinema com o celular”, com Hiran Matheus (15h); bate-papo sobre “Perspectivas do cinema pós pandemia”, com Marcelo Machado e Ananda Guimarães (18h); e bate-papo sobre “Formação de redes e coletivos – a experiência do ICine, Fórum de Cinema do Interior Paulista”, com Bruna Epiphanio, Mariana Vita e Paulo Delfini (19h30).
Toda a programação é gratuita e as inscrições para a oficina ainda estão abertas; para as demais atividades, não há necessidade de inscrição.

Cinema com o celular – À tarde, às 15 horas, o cineasta Hiran Matheus ministra a oficina virtual de “cinema com o celular” pela plataforma Zoom. São 20 vagas e as inscrições ainda podem efetuadas (https://forms.gle/nTnDhNN3qebhW6t26).
A oficina apresenta uma abordagem sobre o uso de câmeras de celular para usos cinematográficos. As aulas serão divididas em um encontro mais expositivo sobre o uso nas duas últimas décadas do celular em espaços cinematográficos e um segundo encontro mais propositivo aos inscritos para o uso criativo das câmeras de celular para fins cinematográficos e artísticos.

Hiran Matheus é graduado em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal Fluminense – UFF. Dedicou-se a realização de curtas-metragens, tendo diversas exibições com seus filmes pelo Brasil e em países como Israel, Colômbia, China, Equador, México, Reino Unido e Estados Unidos e Rússia, no tradicional festival universitário GERASIMOV. Sua atuação como curta-metragista em maior parte se deu através de câmeras de celular, que é tema de suas pesquisas, práticas, didáticas e interesses. Atualmente cursa o Mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Cinema e Audiovisual, PPGCine, também pela Universidade Federal Fluminense -UFF onde se aprofunda em suas pesquisas sobre o Cinema Mobile, assim como atua ministrando cursos, oficinas e palestras sobre o tema.

Perspectivas do cinema pós pandemia – O bate-papo “Perspectivas do cinema pós pandemia”, com Marcelo Machado e Ananda Guimarães, terá início às 18 horas, com mediação da curadora da Mostra Wallace Leal, Lívia Cabrera. A atividade será realizada pelo canal da Prefeitura de Araraquara no YouTube.
Sobre os participantes, vale destacar que Marcelo Machado foi um dos pioneiros na produção independente em vídeo no Brasil com o coletivo “Olhar Eletrônico”. No final da década de 80 migrou para a televisão, criando uma série de formatos inovadores como o “TV MIX” e as séries “Música Brasileira” para o canal Multishow e “A Verdade de Cada Um” para o canal Nat Geo. No cinema, concebeu e dirigiu os documentários de longa metragem “Ginga – Alma do futebol brasileiro”, e “Tropicália”, premiados e distribuídos internacionalmente. Também realizou “Com a Palavra Arnaldo Antunes” exibido na Netflix Brasil e mais recentemente “A Ponte de Bambu – Brasil/China”.
Já Ananda Guimarães é fundadora da MOSCA – Mostra Audiovisual de Cambuquira, na qual atua na direção e produção desde 2005. Graduada em Imagem e Som pela UFSCar (Universidade Federal de São Carlos) e Especialista em Mídia, Informação e Cultura pela USP (CELACC/ECA), já atuou na produção de filmes de curta e longa-metragem, além de outros projetos culturais. Foi Produtora Cultural da AIC-Academia Internacional de Cinema em 2009 (São Paulo); programadora do Benedita Cineclube (Cambuquira,MG); educadora de oficinas audiovisuais do projeto CulturAção, entre 2012 e 14 (Suzano e São Paulo,SP) e do Projeto Super Curtas (Ferraz de Vasconcelos,SP) em 2016, ambos para público infantil e adolescente. Em festivais de cinema, integrou por 10 anos a equipe do É Tudo Verdade – Festival Internacional de Documentários, que acontece simultaneamente em São Paulo e Rio de Janeiro, e já trabalhou no Festival Internacional de Curtas-Metragens de São Paulo, Cultura Inglesa Festival, FIM – Festival Internacional de Mulheres e na 45ª Mostra Internacional de Cinema de São Paulo. Como programadora de curtas, já colaborou com o GSFF (Glasgow Short Film Festival, no Reino Unido) e com o projeto online Curtaflix. É curadora da programação de cinema do espaço Centro da Terra (SP), além das atividades regulares da Mostra MOSCA (@mostramosca).
Por fim, Lívia Cabrera é bacharel e Mestre em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal Fluminense, é atualmente doutoranda na mesma instituição e realiza pesquisas na área de história do cinema brasileiro e mulheres no audiovisual. Tem experiência como atriz e também na produção de peças de teatro, filmes, festivais e mostras de teatro e cinema. Atualmente é programadora do Cine Arte UFF, sala de cinema com perfil universitário e comercial localizada em Niterói-RJ e é a curadora convidada da 10ª edição da Mostra Wallace.

Formação de redes e coletivos – A última atividade desta sexta é o bate-papo sobre “Formação de redes e coletivos – a experiência do ICine, Fórum de Cinema do Interior Paulista”, às 19h30, no canal da Prefeitura de Araraquara no YouTube. Participam: Bruna Epiphanio, Mariana Vita e Paulo Delfini.
Bruna Epiphanio é produtora e diretora se utiliza das interações, das memórias e das conexões com o hoje para o exercício do documentar. Produziu o curta “Rancho da Goiabada” (2019. dir. Guilherme Martins) exibido na 24ª Mostra Tiradentes e é co-produtora do longa “Lo que queda en el camino” (2021. dir. Jakob Krese e Danilo do Carmo) exibido no 21º Festival Internacional de Guanajato, selecionado no DocsMX 21 e produtora do “Inscrições do tempo no corpo presente”(2020. dir. Kit Menezes).
Mariana Vita é produtora e comunicadora. Escreveu e dirigiu o longa-metragem “Ressentimento”, além de curtas-metragens de ficção e documentário. Ainda: integra o Plano Conjunto do Coletivo Audiovisual de Bauru.
Paulo Delfini é Mestre em Imagem e Som pela UFSCar e especialista em vídeo arte pelo Senac SP, curador de Mostras e Festivais pela EICTV – Cuba, diretor de fotografia, professor e realizador audiovisual desde 2003. Atua a frente da sua produtora Casa do Saci Audiovisual, trabalhou em 19 curtas, 3 longas, pilotos de televisão, documentários, filmes publicitários e educativos. É o representante titular da cadeira Cine/Foto/Vídeo no Conselho Municipal de Cultura de Araraquara.

SERVIÇO:

Mostra Audiovisual Wallace Leal Valentin Rodrigues
Data: sexta-feira (17 de dezembro)

Programação:

15h às 18h – Oficina Virtual de cinema com o celular”, com Hiran Matheus
Onde: Plataforma Zoom
20 vagas – Inscrições pelo link:https://forms.gle/nTnDhNN3qebhW6t26

18h – Bate papo sobre “Perspectivas do cinema pós pandemia”, com Marcelo Machado e Ananda Guimarães
Onde: YouTube – Canal da Prefeitura de Araraquara
Mediação: Lívia Cabrera

19h30 – Bate papo sobre “Formação de redes e coletivos – a experiência do ICine, Fórum de Cinema do Interior Paulista”, com Bruna Epiphanio, Mariana Vita e Paulo Delfini
Onde: YouTube – Canal da Prefeitura de Araraquara
Grátis

(Secretaria de Comunicação – Prefeitura de Araraquara)

Deixe uma resposta