Moradia dos atletas

A nova moradia dos atletas da Ferroviária S/A, nesta semana, foi apresentada às categorias de base Sub 17 e Sub 15. Uma casa ampla, no centro da cidade, para 15 garotos entre 13 e 17 anos que antes ficavam no alojamento do Gigantão (Fundesport).

O prefeito Edinho Silva; Carlos Otero, gerente de Recursos Humanos da Sucocítrico Cutrale; Wélson Alves Ferreira Jr. (Juninho), presidente da Ferroviária S/A; Bruno José Ópice de Matos, diretor administrativo da Ferroviária S/A e vereador Dicão, além da comissão técnica do time, comprovaram a infra-estrutura aos atletas.

A casa, com apoio da Cutrale, possui quartos espaçosos, ampla cozinha e uma sala de estudos dotada de computadores ligados à internet. Nesse espaço serão feitas palestras com psicólogas e nutricionistas para ministrar conhecimento aos jovens.

Projeto social

Para Carlos Otero é uma alegria ver que o projeto social começa a tomar corpo. “Esta moradia para os jovens talentos do time é o primeiro passo para a materialização do projeto social. É um marco, é gratificante testemunhar que estes adolescentes possuem um espaço específico. Com a moradia, o projeto começa a ter vida e nos motiva a novos desafios”, ressalta Otero que reafirma acompanhamento para que o trabalho social continue.

Novos talentos

A moradia reúne jovens atletas de várias partes do país. São adolescentes da região de Araraquara e de outros estados como Mato Grosso do Sul e Minas Gerais. É o caso de Sérgio Henrique da Silva Nascimento, de Belo Horizonte. Com apenas 14 anos, este atacante do time Sub 15 já está na estrada há dois anos.”Estou em Araraquara há quatro meses. Mas desde os 12 jogo fora de casa. A Ferroviária S/A é o meu terceiro clube. Claro que é difícil ficar longe da família, mas, o gosto pela bola ajuda a espantar a saudade. A nossa moradia é excelente, agora tenho meu espaço. Gostei muito da sala de estudos, é bom poder mexer no computador e acompanhar palestras. Não é todo time que tem essa estrutura”, revela.

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Edição 1610

(Editorial) O fim do civismo?

DESTAQUE

GEPOL

Biblioterapia é destaque na programação do Educativo FliSol

CATEGORIAS