Momentos lúdicos entre mães e filhos geram impactos duradouros no desenvolvimento infantil

0
712

28 de maio é celebrado o Dia Mundial do Brincar

Brincadeiras simples, um olhar zeloso e uma escuta atenta podem fazer grande diferença na vida de uma criança. O brincar está entre as principais linguagens da infância e é indispensável para o desenvolvimento cognitivo, emocional, social e motor, e gera ainda mais benefícios quando envolve a participação das mães. O engajamento materno em atividades lúdicas com os filhos fortalece os laços afetivos e proporciona momentos marcantes que impactam na constituição da identidade infantil.

Além de assegurar diversão para toda a família, os momentos de lazer são repletos de descobertas e permitem que as crianças compreendam e interajam com o mundo. Quando há a presença materna, os filhos se sentem cuidados e se aproximam ainda mais da mãe, enxergando nela uma figura carinhosa e protetora, na qual podem confiar. Brincar também melhora a qualidade de vida dos adultos, pois alivia o estresse, flexibiliza pensamentos e emoções e estimula a criatividade, o senso de humor, o trabalho em equipe e as relações sociais.

Para incentivar esses momentos, o ChildFund Brasil desenvolveu o projeto Brinca e Aprende Comigo, que atende crianças em situação de vulnerabilidade no Ceará e em Minas Gerais desde o início de 2022. O projeto conta com o apoio da The LEGO Foundation e promove ações para fortalecer a parentalidade lúdica e tem atuação em 37 municípios por meio de 12 organizações sociais parceiras do ChildFund Brasil.

“Há evidências de que o brincar é protagonista no processo de aprendizagem e desenvolvimento infantil. O lúdico faz parte da dimensão humana, as crianças são curiosas e trazem consigo o impulso da descoberta. Quando as mães brincam com os filhos, há repercussões positivas tanto no âmbito pessoal quanto familiar, já que isso cria uma atmosfera de carinho e confiança”, pontua Maurício Cunha, diretor de país do ChildFund Brasil.

O ChildFund realizou formações para as organizações sociais parceiras implementarem  atividades remotas e presenciais de promoção de práticas parentais lúdicas, além de conduzir ações de conscientização sobre a Covid-19 com foco na autoproteção. Para exercer a parentalidade lúdica e fortalecer o vínculo com as crianças, é importante que as mães dediquem atenção aos filhos e incentivem o diálogo. Dessa maneira, há mais compreensão sobre os sentimentos dos filhos e mais cumplicidade durante o lazer. As brincadeiras podem ser simples, basta usar a imaginação e elementos que estão no dia a dia das crianças para criar um ambiente saudável para toda a família.

Prevenção contra violência doméstica

Brinca e Aprende Comigo foi colocado em prática em seis países (Brasil, Etiópia, Guatemala, Honduras, México e Uganda) e já impactou 12,5 mil crianças de zero a oito anos e mais de 6.200 mães, pais e outros cuidadores no Brasil. Ao incentivar um ambiente favorável para o desenvolvimento infantil, o projeto também auxilia na redução da violência contra crianças no ambiente doméstico, pois transforma atitudes e comportamentos por meio do brincar.

Dados da Pesquisa Nacional da Situação de Violência Contra Crianças no Ambiente Doméstico, lançada em março deste ano pelo ChildFund Brasil, com o apoio da The LEGO Foundation, mostram que mais de 90% dos casos de violência e agressões contra crianças no Brasil ocorre dentro de casa. O estudo constatou que 72,7% dos casos acontecem onde mora a vítima e o acusado da agressão, 15,7% na casa da vítima e 5,2% na casa do acusado. Os percentuais restantes (em torno de 6%) estão distribuídos entre via pública (1,5%), casa de familiares (1%), ambiente virtual (0,8%), estabelecimento de ensino (0,5%) e de saúde (0,3%).

O levantamento, feito entre outubro de 2022 e janeiro de 2023, escutou 698 pessoas, entre crianças, adolescentes, familiares e professores de crianças de zero a oito anos. Segundo o estudo, a maioria dos casos está relacionada a violências contra a integridade física das crianças e dos adolescentes: 37,1% apresentaram maus-tratos, riscos à saúde, agressão, lesão corporal e tortura física. Na segunda posição, está a violência contra a integridade psíquica (exposição, constrangimento ou difamação) com 18,7% dos casos.

“A parentalidade lúdica é uma das estratégias para a diminuição dos casos de violência contra crianças no ambiente doméstico, pois os cuidadores mediam as interações das crianças com o mundo e constroem relações baseadas no vínculo afetivo e no respeito, o que resulta em um lar muito mais harmonioso e feliz para as crianças”, pontua Sofia Rebehy, gerente do projeto Brinca e Aprende Comigo.

Sobre o ChildFund Brasil

O ChildFund Brasil é uma organização que atua na promoção e defesa dos direitos da criança e do adolescente, para que essas pessoas tenham seus direitos respeitados e alcancem o seu potencial. Atualmente, a ONG está presente em sete estados brasileiros (Bahia, Ceará, Goiás, Minas Gerais, Paraíba, Piauí e São Paulo). Para realizar esse trabalho que impacta positivamente na vida de mais de 110 mil pessoas, entre elas cerca de 60 mil de crianças e adolescentes, a organização conta com a doação de pessoas físicas, por meio do programa de apadrinhamento de crianças e também de doações de empresas, institutos e fundações que apoiam os projetos desenvolvidos.

A fundação do ChildFund Brasil foi em 1966, e sua sede nacional se localiza em Belo Horizonte (MG). A organização faz parte de uma rede internacional associada ao ChildFund International, presente em 24 países e que gera impacto positivo na vida de 16,2 milhões de crianças e suas famílias. A organização foi eleita a melhor ONG de assistência social em 2022, e a melhor para Crianças e Adolescentes do país, por três anos (2018, 2019 e 2021), além de estar presente, também, entre as 100 melhores por 6 anos consecutivos pelo Prêmio Melhores ONGs.  www.childfundbrasil.org.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.