Live discute perspectiva atual dos impactos da Semana de 22 

0
294

Realizado pela Escola do Legislativo, o bate-papo foi transmitido pela TV Câmara 

Na noite da quinta-feira (24), a Escola do Legislativo (EL) da Câmara Municipal de Araraquara realizou uma live para discutir o centenário da Semana de Arte Moderna de 1922. Presidida pelo vereador Guilherme Bianco (PCdoB), a EL promove ações de educação política com o objetivo de aproximar a população do Legislativo Municipal. O bate-papo foi mediado pelas servidoras Alicia Gimenez e Ana Paula Kuwana e também contou com a presença da docente de Literatura Vanessa Ventura e do coordenador executivo de Cultura da Prefeitura, Carlos Fonseca. A população pôde acompanhar a transmissão e enviar perguntas por meio das redes sociais da TV Câmara Araraquara.

Bianco lembrou sobre a importância de dar destaque ao tema. “Um dos grandes intelectuais do modernismo brasileiro e da Semana de 22, Mário de Andrade tem uma relação íntima com a nossa cidade, sendo fundador de um dos maiores patrimônios que podemos ter: a biblioteca municipal”.

A Semana de Arte Moderna foi uma manifestação artístico-cultural que ocorreu no Teatro Municipal de São Paulo entre os dias 13 e 18 de fevereiro de 1922. O evento reuniu diversas apresentações de dança, música, recital de poesias, exposição de obras – pintura e escultura – e palestras. Os artistas envolvidos propunham uma nova visão de arte, a partir de uma estética inovadora inspirada nas vanguardas europeias. Havia o interesse por buscar a renovação social e artística no país, evidenciada na Semana de 22. O evento trouxe à tona uma nova visão sobre os processos artísticos, bem como a apresentação de uma arte mais brasileira.

Apesar da tentativa de popularização da arte, apenas uma pequeníssima parcela da população brasileira teve acesso ao movimento. No contexto da República Velha, quando apenas pequenos grupos detinham poder político, o acesso às artes era limitado. Por isso, ainda que a Semana tenha sido significativa para as artes, não teve tanto alcance para a população. Para o coordenador executivo de Cultura, é preciso pensar o movimento a partir de uma perspectiva da atualidade. “Não dá para a gente ignorar a importância da semana, mas não dá para negar que há um exagero em torno dela”, destacou Fonseca.

A Semana de Arte Moderna promoveu um rompimento com a arte acadêmica, sobretudo a de origem europeia, contribuindo para uma mudança estética e para o movimento Modernista no Brasil. Rememorar o assunto no século XXI é também um modo de formular novas questões sobre a época e sobre a cultura nacional. “Trabalhar com temas literários e culturais é resgatar a memória histórica. Precisamos sempre rememorar, tentando ressignificar o movimento”, explicou Vanessa.

Assista à live na íntegra:

https://www.youtube.com/watch?v=WosL8GPjSn8

(Comunicação Social – Câmara Municipal de Araraquara)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.