Legislativo participa de Audiência Pública sobre concessão de rodovias

0
148

Vereadores protestaram contra a possibilidade de implantação de praça de pedágio no trecho Araraquara/Ibaté

Na manhã desta quarta-feira (27), os vereadores da Câmara Municipal de Araraquara participaram de Audiência Pública sobre a Modelagem Preliminar da Concessão do Lote Noroeste de rodovias, realizada pela Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp), na sede do SEST/SENAT, na rodovia Washington Luiz, em Araraquara.
O diretor-geral da Artesp, Milton Roberto Persoli, apresentou a proposta de concessão que conta com uma previsão de investimentos de R$ 3,5 bilhões para região de Araraquara e São Carlos, que resultariam em 68 quilômetros de duplicação, 51 quilômetros de terceira faixa, introdução de ciclovias e outras melhorias.
No entanto, os vereadores e demais participantes presentes se manifestaram contrários ao modelo apresentado devido à implantação de uma nova praça pedágio na altura do quilômetro 255 da Rodovia Washington Luís (SP 310), entre Araraquara e Ibaté. Se instalado, o novo pedágio terá uma distância de menos de 40 quilômetros da praça de pedágio de Itirapina, e de 27 quilômetros da praça de Araraquara, o terceiro pedágio mais caro da rodovia, atualmente em R$ 18,70 em cada sentido, atrás apenas dos pedágios das rodovias Imigrantes e Anchieta.
Para o presidente da Câmara de Araraquara, Aluisio Boi (MDB), não é o momento para onerar ainda mais o cidadão. “Nós, vereadores, estamos representando toda a população de Araraquara, que hoje é contrária a esse novo pedágio, principalmente nesse momento de crise, que precisamos acelerar a economia. Faremos de tudo para que isso não aconteça, até mesmo entrar com uma ação coletiva no judiciário.”
Pensamento semelhante é compartilhado pelo Prefeito Edinho Silva: “Apesar de reconhecer que esse trecho necessita de melhorias, precisamos respeitar a cultura de integração da nossa região, pois muitos cidadãos de Araraquara, por exemplo, trabalham e estudam em São Carlos e seriam afetados, assim como a agroindústria que depende desse trecho para o transporte de produtos.”
Persoli destacou que “que não é a definição final a colocação dos pedágios e não são dadas como irreversíveis na sua posição. Eles podem ser alterados, se o estudo demonstrar e as regiões contribuírem com a discussão no sentido de deslocar a sua posição original. Mas, para um primeiro estudo, esse foi o cenário apresentado”. O diretor também frisou que se a nova praça for instalada pode haver redução na cobrança do pedágio de Matão, que atualmente é R$ 18,70. Esta fala encontrou reação de dúvida e descrédito nos presentes.
Também participaram da audiência pública o segundo secretário da Câmara Municipal, Lucas Grecco (PSL); e os vereadores Carlão do Joia (Patriota), Emanoel Sponton (Progressistas), Fabi Virgílio (PT), Gerson da Farmácia (MDB), Guilherme Bianco (PCdoB), Hugo Adorno (Republicanos), João Clemente (PSDB), Marchese da Rádio (Patriota), Lineu Carlos de Assis (Podemos) e Paulo Landim (PT).

MOÇÃO DE REPÚDIO

Vale ressaltar que os 18 vereadores da Câmara Municipal de Araraquara assinaram, na terça-feira (26), Moção de Repúdio contra a intenção do governo estadual e da Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) de implementar uma praça de pedágio entre os municípios de Ibaté e Araraquara.

PRÓXIMOS PASSOS

O projeto de concessão das rodovias da região já foi discutido em audiências públicas promovidas pela Artesp em São Paulo (21/10), Barretos (25/10), São José do Rio Preto (25/10), Penápolis (26/10) e Araraquara (27/10), que sediou o último evento sobre o tema.
Fora isso, os vereadores convocaram uma nova audiência pública, aberta à população, no Plenário da Câmara Municipal de Araraquara, na quinta-feira (28), às 18 horas.
Em novembro, a proposta passará por consulta pública. Para participar, interessados podem enviar contribuições e dúvidas sobre o projeto no formulário padrão disponível no site da Artesp para o e-mail: [email protected] A previsão é que o edital para leilão do lote de concessão seja publicado em fevereiro e a assinatura do contrato ocorra até dezembro de 2022.

SERVIÇO

Audiência pública da Câmara Municipal de Araraquara
28 de outubro (quinta-feira), às 18 horas, no Plenário da Câmara Municipal (Rua São Bento, nº 887, Centro).
Transmissão ao vivo pelo canal 17 da NET e pelo Facebook e YouTube da Câmara de Araraquara.

(Comunicação Social- Câmara Municipal de Araraquara)

Deixe uma resposta