Inovação em Saúde Ocular: Sistema de Implante XEN, para tratamento de glaucoma, chega ao Brasil

0
693
A médica responsável pelo procedimento pioneiro no Paraná é a oftalmologista e Professora Associada de Pós Graduação da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Paraná Heloisa Russ

Do tamanho de um único cílio, o implante minimamente invasivo XEN45 (“zen”),
da 
AbbVie, começa a ser utilizado no Brasil, em pessoas que tiveram insucesso com tratamentos anteriores com colírios e outras cirurgias.
Glaucoma é a principal causa de cegueira irreversível no mundo.

Paraná foi pioneiro em realizar o procedimento, no Brasil, de microimplante minimamente invasivo XEN (pronuncia-se ZEN), para tratamento de glaucoma de moderada a grave.  Esta é uma boa notícia para os pacientes, neste mês que se celebra o Dia Nacional de Alerta para o Glaucoma.  A médica responsável pelo procedimento pioneiro no Paraná é a oftalmologista e Professora Associada de Pós Graduação da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Paraná Heloisa Russ, que segundo ela este é um processo minimamente invasivo, com duração de cerca de 30-40 minutos, com boa taxa de sucesso, mantendo a pressão intraocular  controlada, o que pode diminuir a necessidade de aplicação diária de colírios”, afirma. “Mas somente um especialista pode definir se há indicação para o procedimento”, adverte a oftalmologista.

XEN45, implante ocular micro incisional para tratamento de glaucoma, deve estar disponível para pacientes brasileiros, a partir de maio de 23. Já presente em diversos países do mundo, XEN45 é indicado para diminuir a pressão intraocular, uma das principais causas do glaucoma, doença progressiva que pode levar à cegueira irreversível. No Brasil, está aprovado pela ANVISA para o controle de glaucoma de ângulo aberto refratário, em que tratamentos anteriores tenham falhado.

O implante reduz a pressão intraocular criando um canal permanente e flexível, que ajuda adrenar o fluido da parte anterior do olho. É um procedimento minimamente invasivo e considerado mais seguro que as cirurgias tradicionais.

“XEN é uma importante opção para o controle do glaucoma, pois pode efetivamente
diminuir a pressão intraocular. Com seu uso, observamos na prática clínica, uma
possível redução na necessidade de aplicação diária de colírios”, afirma Dr. Ike Ahmed, professor assistente da Universidade de Toronto e chefe da divisão de Oftalmologia da Trillium Health Partners, em Ontario/Canadá. Dr. Ahmed é reconhecido mundialmente como um dos principais pesquisadores e oftalmologistas, tendo sido premiado por sociedades médicas e publicações cientificas ao redor do mundo 4-5.

XEN é implantado sob a parte branca do olho e foi concebido para iniciar sua ação tão logo o procedimento é realizado por especialista treinado“Com opções menos invasivas, de mais rápida recuperação e possivelmente mais seguras, nós, geralmente, podemos oferecer terapias cirúrgicas mais precocemente. Com isso, esperamos diminuir a progressão desta doença que leva à cegueira e melhorar o seu prognóstico a longo prazo. Este novo procedimento pode também facilitar a adesão ao tratamento e a qualidade de vida de nossos pacientes. Em pacientes idosos, por exemplo, a aplicação correta e diária de colírios pode ser um desafio. Por isso, um implante permanente e flexível, com um melhor perfil de segurança e de recuperação, pode contribuir para sua melhor adesão e, consequentemente, melhores resultados do tratamento”, diz Dr. Ahmed.

Glaucoma é uma doença ocular complexa e que pode danificar o nervo óptico, causando perda progressiva e irreversível da visão1-3. Nas formas mais comuns, apresenta aumento da pressão intraocular. É também chamada de “doença silenciosa”, porque o paciente percebe seus sinais quando pode estar já em estágio avançado, uma vez que a perda de visão começa pelas laterais do olho até chegar à visão central2. A visão perdida não é recuperada e, por isso, a meta dos tratamentos é retardar a progressão da doença, controlando a perda de visão2.

Fatores como idade, questões étnicas, histórico familiar de glaucoma, ou com histórico de diabetes e doenças cardiovasculares podem ter um risco aumentado para a doença 3.

Mais informações sobre glaucoma e saúde ocular podem ser encontradas em @visaoemdia  e www.visaoemdia.com.br

Referências

1. Em https://www.iapb.org/learn/knowledge-hub/eye-conditions/glaucoma/ Acessado em 23/11/22
2. Em https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/glaucoma-vilao-silencioso-eprincipalcausa-de-cegueira-irreversivel/ (Artigo assinado por Dr. Cristiano Caixeta) Acessado em 23/11/22
3. Em https://www.mayoclinic.org/diseases-conditions/glaucoma/symptoms-causes/ syc-20372839. Acessado em 23/11/22
4. Em https://healthcare.utah.edu/moran/news/2022/04/power-list-2022-ahmed.php5. 5. Em https://cbo.iweventos.com.br/upload/cartas/files/Ike%20Bio%202020.pdf Acessado em 5/12/22

(Matheus Rossi)

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.