JORNAL DE ARARAQUARA
  • Fundado em 1991
  • Diretor: Geraldo Polezze
  • Vice-diretora: Marilene Volpatti
  • E-mail: redacao@jornaldeararaquara.com.br
ENTRE EM CONTATO

(EDITORIAL) Tirando-se os aspones sobra verba nos cofres?

O prefeito Edinho eleva salário-base para R$ 1.298,00, quase 20% em relação ao menor salário atual. Vale para servidores horistas, promoção por titulação e merecimento a todos os servidores. Antes, isso era possível só na Educação. Redução da jornada de 40 para 36 horas semanais (reivindicação histórica) está entre as conquistas de 6.500 servidores ativos, proposta nos Planos de Carreiras, Cargos e Vencimentos.

Esses projetos resultam de debates com servidores municipais, representados pelo Comitê Municipal de Gestão Democrática, e também da apreciação de sugestões trazidas do ciclo de audiências públicas convocadas pela Câmara Municipal para tratar das proposituras legislativas atinentes aos PCCVs dos órgãos e entidades do Poder Executivo Municipal.

Os projetos substituem PCCVs editados em 2005.

Segundo o chefe do Executivo, conteúdo dos projetos protocolados na Câmara contempla todas as sugestões que se apresentaram como técnica e administrativamente possíveis. Dentre as demandas está a redução de jornadas nas áreas da Saúde, inclusive estabelecendo jornada diferenciada de 30 horas semanais para algumas categorias que já estavam regulamentadas por leis maiores ou que a produtividade se mostrava maior por turno ininterrupto.

O tema passa a ser objeto de debates dos vereadores, sendo certo que o salário-base continua sendo pequeno. O problema reside no total de servidores, afora os comissionados que entram sem concurso.