GEPOL

0
911
Paulo, no centro Andrelino Alves Pinto (falecido) e José Luiz

VILACOPOS E PROPRIETÁRIOS

Esta é a história da Vilacopos contada por seus proprietários, Paulo e José Luiz.

Como iniciou a empresa?

“Antes, a Vilacopos era a Pipocopos . Houve a separação dos donos. A parte física que é a atual sede da Vilacopos ficou com a família de Andrelino. O nome surgiu assim: Vila (da Vila Xavier) + Copos (Descartáveis) = Vilacopos.

A empresa Vilacopos teve seu início em 1º de junho de 1989. O comando, atualmente, está nas mãos dos irmãos Paulo André Alves Pinto e José Luiz Alves Pinto.

Paulo iniciou no trabalho com 13 anos e meio na Distribuidora Bebidas Haddad Ltda., como auxiliar de escritório. Depois, foi para Calmeara Caldeiraria Mecânica e, em janeiro 1978, na Dispal Distribuidora de Produtos Limpeza Ltda., tornando-se Comercial Produtos Alimentícios Pipocopos Ltda.”

José Luiz começou a trabalhar aos 14 anos já no Super Mercado Popular, depois de se formar em Engenharia foi para São Paulo trabalhar. Em 1982 voltou para Araraquara para trabalhar na Pipocopos.

Hoje, a empresa Vilacopos emprega 45 pessoas.”

A pandemia, trouxe dificuldade?

“Sim, mas soubemos passar por ela, realizamos PLANO PREVENÇÃO DE COMBATE AO COVID-19 NA VILACOPOS, inclusive, hoje estamos realizando uma Sanitização com Perox 4D (como fosse um bloqueio do vírus) na Loja, Depósito e também em nossas entregas. Conseguindo mais segurança e tranquilidade aos nossos clientes e colaboradores.

Na Vilacopos, nossos clientes e colaboradores podem ficar tranquilos, pois, com a sanitização, o vírus não tem como transmitir. Com uso, o Perox faz que o vírus acabe morrendo”, disseram Paulo e José Luiz.

“Nos sentimos realizados no comércio. É muito gratificante continuar com orgulho o que nos foi ensinado. Graças a nosso Pai Andrelino e nossa Mãe Joanna, tivemos esse aprendizado.

Pretendem expandir a empresa?

“Sim, mas não neste ano”.

Essa é uma pequena parte da inspiradora história da Vilacopos e de seus proprietários: resultado de trabalho em família.

Luigi Polezze

GALINHA DE ANGOLA

O JA foi questionado se a Vigilância Sanitária proíbe galinha de Angola em condomínios e residências para combater infestação de escorpiões Questionamos a Assessoria do Executivo que respondeu:

“A Vigilância Sanitária, da Secretaria Municipal de Saúde, cumpre o Código de Posturas do Município (artigo 77 da Lei Complementar n° 18, de 22 de dezembro de 1997), baseada na Lei Estadual n° 5.326 de 1986 e por decretos federais que tratam de saúde pública e proíbem criação de galináceos em área urbana.

Criar galinhas em área urbana é um crime sanitário, pois as galinhas são a fonte de alimentação e proliferação do mosquito palha, transmissor da leishmaniose, doença que pode ser fatal para humanos e animais domésticos.

Quando recebe reclamação ou denúncia de algum vizinho ou condômino, a equipe da Vigilância Sanitária vai até o local, fiscaliza e, constatada a irregularidade, abre auto de infração, conforme a legislação preconiza.”

REVITALIZAÇÃO

Praças estão sendo revitalizadas em Araraquara. Agora é a vez da Praça da Matriz que marca a história. Foi ali que se deu o desenvolvimento da cidade. Executivo informa que sua reformulação vai desde pavimento, iluminação e vegetação. Até pouco tempo, a fonte com chafariz que lá existe, era usada por moradores sem teto para guardar seus pertences e até dormir.

A Praça da Matriz de São Bento, merece o melhor.

Afinal, cidade que não tem história não tem cultura. Vamos preservar os patrimônios históricos da cidade. Restam muito poucos.

MERECIMENTO

Fernando Passos foi renomeado membro do conselho deliberativo da Associação Nacional das Universidades Particulares ‘ANUP’, gestão 2022/2025. Fernando foi reempossado em Brasília.

Parabéns ao Fernando Passos que é chefe do Departamento de Ciências Jurídicas e Coordenador do Curso de Direito da UNIARA. E está em vídeo disponibilizado na semana sobre as memórias de Geraldo Polezze, quantas histórias maravilhosas ele contou.

Quem nos acompanhou até aqui tenha um excelente final de semana e até a próxima, se Deus assim o permitir.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.