Funcionamento do Samu em Araraquara e região é detalhado em documento

0
309
Foto: Internet

 Secretaria Municipal de Saúde respondeu a requerimento do vereador João Clemente (PSDB) que solicitava informações sobre tempo de atendimento de ocorrências e número de ambulâncias 

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) possui oito ambulâncias para atendimento de pacientes em Araraquara. A informação está em documento da Secretaria Municipal de Saúde em resposta a requerimento do vereador João Clemente (PSDB).

São seis Unidades de Suporte Básico (USB), sendo uma delas somente de segunda a sexta-feira, e outras duas Unidades de Suporte Avançado (USA). A USB é tripulada por um técnico de enfermagem e um condutor, enquanto a USA possui um médico, um enfermeiro e um condutor.

No requerimento, Clemente perguntou o tempo médio de atendimento do Samu 192 em Araraquara (na região urbana e na área rural) e quais os planos do Município para aumentar a quantidade de ambulâncias e de equipes técnicas completas, objetivando diminuir o tempo de espera das pessoas atendidas.

A Prefeitura relatou que o número de veículos do Samu é determinado pela Portaria Ministerial nº 2.048/GM/MS, de 2002, de acordo com o quantitativo populacional: é necessária uma viatura básica a cada grupo de 100.000 a 150.000 habitantes e uma viatura avançada a cada grupo de 400.000 a 450.000 moradores. Portanto, a cidade possui “número acima do estipulado pela portaria”, informa a secretaria.

Em Araraquara, o Samu atende, por dia, cerca de 100 a 150 ocorrências. Assim que o chamado é gerado por ligação via 192 e os dados são anotados, a queixa é imediatamente transferida ao médico regulador, que fará triagem para envio do tipo de veículo mais adequado para o atendimento. Em seguida, a ocorrência é enviada ao rádio operador, que acionará a equipe para atendimento. Esse processo leva em torno de 3 a 5 minutos, contando desde a ligação até a saída da equipe.

Para chegar ao paciente com rapidez, as equipes dependem do fluxo do trânsito, principalmente em horários de pico, e da localização da ocorrência (se o bairro é perto ou distante, se é preciso acessar rodovias, se é zona rural, etc.). A Secretaria da Saúde explica que, por isso, foram descentralizadas duas Unidades de Suporte

Básico: uma fica na UPA da Vila Xavier e outra na UPA do Valle Verde.

Desde o atendimento da equipe no local até o transporte do paciente à unidade de saúde mais adequada, uma ocorrência dura de 50 minutos a 1 hora, em média. Em casos de maior gravidade – como parada cardiorrespiratória, acidente de trânsito, entre outros –, essas ocorrências poderão se estender por mais tempo. O documento da Prefeitura também salienta que é necessário que as equipes realizem descanso, com intervalo de 1 hora, conforme a legislação trabalhista.

Linha do tempo 

O ofício da secretaria, assinado pelo coordenador executivo de Urgências e Emergências, Fábio Henrique Marconato, e pela enfermeira responsável pelo Samu Regional Araraquara, Alessandra Somenzari, ainda faz uma recuperação da história do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência no município.

Em 2004, o serviço foi habilitado para atuar como Samu Municipal, atendendo somente os moradores de Araraquara, contando com duas viaturas de suporte básico e uma de suporte avançado — custeio de 50% de recurso federal e os outros 50% a cargo do Município.

Em 2008, mais uma viatura de suporte básico foi implantada, custeada com recursos municipais até sua habilitação junto ao Ministério da Saúde, para posterior repasse de verbas federais. O SAMU passou a ter sua base própria em 2009, na mesma sede localizada até os dias atuais: Avenida Eitor Bim, nº 111, Vila Melhado.

O processo de regionalização do Samu começou em 2010 e foi concluído em 2011, quando Araraquara também foi contemplada com mais duas viaturas básicas e uma avançada.

Além de Araraquara, o Samu Regional também possui viaturas nas seguintes cidades: Américo Brasiliense (1 USB), Boa Esperança do Sul (1 USB), Ibitinga (1 USB), Itápolis (1 USB), Matão (2 USBs e 1 USA) e Taquaritinga (1 USB). Outros municípios não possuem ambulâncias, mas estão na área de atuação do Samu Regional: Santa Lúcia, Rincão, Motuca, Trabiju, Tabatinga, Gavião Peixoto, Dobrada, Santa Ernestina, Nova Europa e Borborema.

O Samu Regional recebe uma média de 300 a 350 ligações por dia. Após triagem médica, são gerados em média 200 atendimentos diários.

(Setor de Imprensa – Câmara Municipal de Araraquara)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.