Frente Parlamentar pelo Direito à Cidade discute Urbanismo Tático 

0
74

Assunto foi debatido em reunião conduzida pela presidenta da comissão Fabi Virgílio (PT) 

“Urbanismo Tático é um movimento no qual os espaços públicos são repensados e neles ocorrem intervenções com a finalidade de aproximar as pessoas”, afirmou a presidenta da Frente Parlamentar pelo Direito à Cidade, a vereadora Fabi Virgílio (PT), que conduziu uma reunião com participantes da comissão sobre o tema, na segunda-feira (20).

Segundo a parlamentar, a partir dessa iniciativa “é possível determinar que tipo de alteração esses lugares necessitam para que se tornem úteis e melhores para população. Além disso, as pessoas são incentivadas a viverem mais em comunidade, em um ambiente para todos”.

Fabi argumentou também que, “recentemente muitas cidades brasileiras têm recorrido a recursos do Urbanismo Tático como forma de intervir no desenho urbano de suas vias de modo a torná-las mais seguras e atrativas. Tudo isso com baixo custo e curto prazo”.

A fim de garantir que o município possa organizar as intervenções, havendo uma legislação específica para quem resolva adotar o uso do urbanismo tático, a Frente decidiu criar um projeto de lei que assegure o direito, tanto da sociedade, como do próprio executivo de adoção de tais medidas.

Outro tema abordado foi a preservação da mata paludosa na Zona Norte de Araraquara. “Após visita ao local, penso ser relevante a elaboração de um Projeto de Lei que preserve a mata paludosa como patrimônio ambiental natural do município”, frisou Fabi. Como os participantes concordaram sobre a importância da sugestão apresentada, como encaminhamento da Frente, será protocolado um projeto para proteger a floresta.

“As matas paludosas são um tipo de vegetação caracterizada pela presença de solos hidromórficos, ou seja, solos com alta concentração de água entre as partículas que o constituem. Essas florestas também apresentam biodiversidade relativamente baixa em comparação a outros tipos de vegetação brasileira”, explicou a vereadora.

(Comunicação Social – Câmara Municipal de Araraquara)

Deixe uma resposta