Fórum Municipal realiza palestra sobre saúde mental no ambiente de trabalho

0
78

Evento aconteceu na Câmara e foi organizado pela Escola do Legislativo em celebração do Janeiro Branco

O Plenário da Câmara recebeu na tarde de quarta-feira (31) a psicóloga Flávia Dotoli, coordenadora Executiva de Recursos Humanos da Prefeitura Municipal de Araraquara, que falou sobre o tema “Saúde Mental e Relações no Trabalho – Riscos e Prevenção”, durante palestra do “Fórum Municipal Janeiro Branco – Saúde Mental”, realizado pela Escola do Legislativo (EL).

O evento foi transmitido ao vivo pela TV Câmara, YouTube e Facebook e foi conduzido pela vereadora Luna Meyer (PDT), presidenta da EL, contando também com a presença vereador Aluisio Boi (MDB), do ex-vereador Toninho do Mel, além de servidores municipais e trabalhadores da área da saúde e educação.

A palestrante iniciou sua exposição explicando sobre a escolha do primeiro mês do ano para falar da saúde mental, pois esse costuma ser o período em que as pessoas fazem as revisões pessoais e planejam as mudanças que esperam realizar em suas vidas, representando uma “folha em branco” que começa a ser escrita a partir daquele momento.

Em seguida, foram tratadas as diferenças entre saúde mental e emocional, como os problemas afetam o dia a dia das pessoas, dados sobre ocorrência de distúrbios mentais no Brasil, causas do adoecimento psíquico, medidas preventivas e a necessidade de sempre pedir ajuda quando houver necessidade.

Considerando a rotina de trabalho um fator importante na geração de estresse e que pode desencadear diversos problemas a longo prazo, Flávia destacou a importância do diálogo entre líderes, gestores e subordinados, somados a uma comunicação empática e que incentive práticas saudáveis e o autocuidado.

Para demonstrar a necessidade de pausas regulares na rotina, especialmente nas horas de dificuldades, os participantes vivenciaram uma técnica de relaxamento e meditação, aplicada por Cléo Pereira, especialista em Recursos Humanos.

Na sequência, o público pôde fazer perguntas, dar depoimentos e sugerir soluções para um atendimento mais humanizado, especialmente na área da saúde, na qual os servidores passam por situações que afetam a saúde mental diariamente, trabalhando muitas vezes em jornadas exaustivas e sem receber o devido suporte psicológico.

A psicóloga considerou que o evento foi proveitoso, pois demonstrou interesse das pessoas em abordarem o assunto e “isso já é algo que nos dá condições de pensar e falar sobre promoção de saúde mental, que eu avalio como uma ação extremamente positiva, e com uma participação tão expressiva”, concluiu Flávia.

Luna encerrou o evento agradecendo o interesse da população pelos temas levantados durante o fórum e os resultados obtidos. “Eu fiquei muito feliz pela grande adesão, que foi além de promover o conhecimento e gerou debates frutíferos. A gente sai da palestra com vários encaminhamentos, alguns por parte da Escola e outros meus, como parlamentar, já que acabaram surgindo algumas demandas cidadãs aqui.”

Janeiro Branco

O Janeiro Branco é uma campanha mundial de conscientização sobre saúde mental que chegou ao Brasil no ano de 2014, em uma iniciativa do psicólogo mineiro Leonardo Abrahão. O objetivo é chamar a atenção das pessoas para os cuidados com a saúde mental e emocional, promover melhorias na qualidade de vida e atuar na prevenção de doenças decorrentes do estresse, como ansiedade, depressão e pânico, por meio de atividades como palestras e divulgação de serviços, por exemplo.

Onde buscar ajuda?

Se você está com dificuldades em lidar com situações que afetam sua saúde mental ou conhece alguém que esteja em situação de risco para o suicídio, busque ajuda imediata no Centro de Valorização da Vida (CVV), no telefone 188 ou no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), no telefone 192.

A rede pública de saúde recebe os pacientes e os encaminha para atendimento especializado, de acordo com a idade, em unidades como o Centro de Atenção Psicossocial (Caps), o Centro de Referência de Saúde Mental do Adulto de Araraquara (Crasma-A), o Centro de Referência do Idoso de Araraquara (Cria) e o Espaço Crescer. A cidade também conta com plantões psicológicos gratuitos oferecidos pelas instituições de ensino particulares, a Universidade de Araraquara (Uniara) e a Universidade Paulista (Unip).

(Setor de Imprensa – Câmara Municipal de Araraquara)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.