FIDA 2021 começa oficialmente na quarta-feira (22)

0
124
Foto: Madeleine Duchamp - Krenak

Atividades presenciais e remotas chegam sob o mote: “Dançar para sustentar o ceú”

A programação do 21º FIDA – Festival Internacional de Dança de Araraquara – realizado pela Prefeitura de Araraquara, por meio da Secretaria Municipal da Cultura e Fundart – será apresentada de 22 a 30 de setembro, pelo canal da Prefeitura de Araraquara no YouTube.
“Dançar para sustentar o ceú”, expressão utilizada pelo filósofo, poeta e escritor brasileiro da etnia indígena crenaque, Ailton Krenak, é a grande inspiração dessa edição do FIDA que tem a curadoria assinada por Gilsamara Moura.

Programação – A abertura oficial no dia 22 de setembro (quarta-feira) obedecerá ao início da primavera, sendo a primeira atividade às 16h21 com a apresentação do clipe “Pense & Dance” trazendo artistas da dança, teatro e performance, seguida de depoimentos.
A multiartista, performer e pensadora Linn da Quebrada é a convidada para a live “Pense & Dance”, com início às 17 horas. Pensando questões sobre cultura, arte, pesquisa, diversidade e pluralidade de corpas, a participação de Linn será emblemática na programação do FIDA. O encontro terá a presentação de Gilsamara Moura, curadora do FIDA, e dos artistas Douglas Emílio e Vita Pereira.
À noite, às 20h30, haverá Mostra de Videodança com a curadoria de Denise Matta, da IMARP – Mostra Internacional de Dança Imagens em Movimento – Vídeo Dança. Denise Matta é uma artista da dança envolvida com vídeodança e está em várias redes brasileiras e da América do Sul, fazendo circular obras do mundo todo. “A curadoria para o FIDA foca em obras fora do eixo, dando visibilidade a minorias de vários lugares do mundo”, comenta Gilsamara.
Uma das novidades do FIDA 2021 foi o edital lançado para contratação de projetos transartísticos, envolvendo intercâmbio de artistas e linguagens artísticas. Foram 5 trabalhos selecionados – “Iles”, “Esperar Cansa”, “Dança das Folhas”, “Travessias do Fatrimônio” e “Apesar”. A mostra desses projetos será realizada no dia 23 de setembro (quinta-feira), às 18 horas, com a apresentação dos jornalistas Danielle Aquino e Tadeu Queiroz.
A live “Samba-rock: mulheres na condução” terá início às 19h30 da quinta (23), com mediação da bailarina Sabrina Kelly, com a participação de Camila Camargo, Anna Paula Crus Full e Luzinete Silva. A mesa formada por mulheres negras irá questionar o binarismo no Samba Rock, em que o homem é quem comanda a dança. “As mulheres dessa dança estão em outra vertente: a de que também fazem a condução. A reflexão será lançada!”, aponta a curadora.
Novamente às 20h30, novos trabalhos voltam à cena com a Mostra de Videodança da IMARP – Mostra Internacional de Dança Imagens em Movimento.
A live “Tratado de micropolíticas para Festivais de Dança no Brasil” abre a programação do dia 24 de setembro (sexta), às 19 horas. Participam: Gilsamara Moura (SP), Verusya Correia (BA) e Janaína Lobo (PI), que forma uma tríade de intercâmbio artístico, unindo instituições de Araraquara, Itacaré e Teresina. As representantes de três festivais que não são de grande porte orçamentário e de grandes circulações – Festival de Dança de Itacaré, JUNTA – Festival Internacional de Dança de Teresina e o FIDA – já conversam há algum tempo a fim de estabelecer uma parceria, um compromisso entre as cidades para viabilizar, a partir de 2022, um corredor de circulação independente dos artistas dessas cidades.
Na sequência, às 20h30, retornam os vídeos-dança da IMARP – Mostra Internacional de Dança Imagens em Movimento.
No dia 25 (sábado), haverá a mostra do resultado da residência Nômade “Corpografias sonoras em ações e encontros improváveis”, com Daniela Amoroso, às 19 horas. A mostra será seguida por uma live com Daniela, mediada pelo coordenador de Acervos e Patrimônio Histórico, Weber Fonseca.
Depois, às 20h30, será realizada a mostra de obras artísticas da Escola Municipal de Dança Iracema Nogueira e do programa Oficinas Culturais Municipais, com depoimentos sobre políticas públicas culturais.
No dia 26 (domingo), a programação fica por conta da Mostra de obras artísticas da Escola Municipal de Dança Iracema Nogueira, às 18 horas; e da Mostra de Videodança da IMARP, às 20h30.
A reconhecida coreógrafa e bailarina brasileira, Lia Rodrigues, é a convidada do dia 27 (domingo) para o encontro “Para que o Céu não Caia”, com coordenação de Corpo Rastreado (SP). “Lia Rodrigues já esteve em Araraquara, nas primeiras edições do festival e é considerada uma das artistas mais importantes do mundo”, lembra Gilsamara. “A companhia da Lia produziu uma obra inspirada no livro ‘A Queda do Céu – palavras de um xamã yanomami’, de Bruce Albert e Davi Kopenawa. Esta obra se chama ‘Para que o céu não caia’, e identificamos que ela iria contribuir para a reflexão do festival. Traremos questões sobre a produção desta obra e também sobre o contato dela e dos bailarinos com os yanomamis e o próprio Davi Kopenawa. ‘Para que o céu não caia’ é um trabalho que já se apresentou no mundo todo”, esclarece a curadora.
Na sequência, às 20h30, será apresentada a mostra da residência virtual “Biblioteca da Dança”, com Jorge Alencar (BA), Neto Machado (PR) e artistas da cidade selecionados. A atividade é uma realização do Sesc Araraquara, parceiro do FIDA 2021 e será apresentada pelo link da plataforma Zoom: https://tinyurl.com/mostrabdd-2709 .
No dia 28 será apresentada a mostra de mais uma residência: “Extinto(s)?”, com Denny Neves (PE). A atividade terá início às 19 horas, sob a mediação do gestor da Secretaria Municipal da Cultura, Carlos Fonseca.
A bailarina de Araraquara, Luzinete Silva, é a atração das 20h30 com o seu novo trabalho aprovado pelo ProAC, “Bruxa Preta em Retomada”. A apresentação deste vídeo dança conta com a produção de uma equipe de profissionais araraquarenses.
O penúltimo dia do FIDA 2021, 29 de setembro (quarta) tem início às 19 horas com a live “A cena artística latino-americana de nossa Abya Yala”, unindo pesquisadores do Panamá, Chile e Equador, sob mediação de Alejandra Días (Crear em Libertad – Paraguai). Participam: Ximena Eleta de Sierra (Red de Festivales Latinoamericanos Sinergia – Panamá), Daniel Lattus (FITZA – Chile), Jorge Parra (ZonaEscena – Equador) e Pedro García (Spaciocero – México).
Nesta mesa latino-americana, em espanhol, participam vários curadores de festivais. “Iremos deslocar o entendimento de uma cena artística brasileira para fora do Brasil, ampliando a cena com os nossos países irmãos, fronteiriços ou não, mas que enfrentam as mesmas dificuldades dos bailarinos brasileiros”, argumenta Gilsamara.
Às 20h30, novamente Jorge Alencar e Neto Machado (PR), com artistas de Araraquara selecionados, apresentam mais uma produção da mostra da residência virtual “Biblioteca da Dança”, realizada pelo Sesc Araraquara (Zoom: https://tinyurl.com/mostrabdd-2909).
Por fim, fechando a programação no dia 30 de setembro (quinta), às 18 horas será realizada a live “Cosmogonias Indígenas”, com lideranças indígenas do interior paulista (Tiago Nhandewa e Davi Terena), com a mediação de Rosana Silva. O pensador e filósofo Ailton Krenak é o convidado da última atividade do FIDA 2021. Às 19 horas, sob mediação de Gilsamara Moura, Krenak participa da live “Cosmopercepções Culturais sobre a Importância de Dançar e Cantar para Sustentar o Céu”.
Esta programação do último dia, também chamada de “FIDA contra o Marco Temporal”, traz mesas de pensamentos que se associam, porque trazem lideranças indígenas “para termos a consciência de que não estamos separados dessa luta. O território brasileiro é um território indígena. Por que tivemos essa separação? Aprendemos de forma preconceituosa a nossa própria história. Esses líderes trarão as suas próprias lutas, mas a dança e o canto desses povos, são fundamentais para nós que fazemos dança na contemporaneidade”, alerta Gilsamara.
Após as mesas haverá a exibição do vídeo performance “Mãos Talhadas” – um filme de Aline Fátima e direção de fotografia de Paulo César Lima.

Podcasts – Além da programação remota, o festival já vem realizando três residências artísticas de maneira presencial, com artistas de Araraquara. O resultado destes trabalhos poderá ser conferido na programação digital do FIDA. Ainda, vale lembrar uma programação com dois podcasts será realizada antes da programação oficial, sendo apresentada nos dias 20 e 21, no Spotify da Prefeitura Municipal de Araraquara, às 10 e 15 horas.

21º Festival Internacional de Dança de Araraquara

Dia 22 de setembro

16h21 – Abertura Oficial – Apresentação do clipe “Pense&Dance”
com artistas da dança, performance e teatro, seguida de depoimentos compondo a abertura oficial do FIDA 2021
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

17h – Live “Pense&Dance”, com Linn da Quebrada (SP)
Apresentação: Gilsamara Moura

Mediação: Douglas Emílio e Vita Pereira
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

20h30 – Mostra de Videodança
Curadoria: Denise Matta (IMARP)
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

Dia 23 de setembro
18h – Mostra com apresentação de projetos selecionados por meio do edital municipal Projetos Transartísticos
Apresentação: Tadeu Queiroz e Danielle Aquino
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

19h30 – Live “Samba-rock: mulheres na condução”, com Camila Camargo, Anna Paula Crus Full e Luzinete Silva
Mediação: Sabrina Kelly
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

20h30 – Mostra de Videodança
Curadoria: Denise Matta (IMARP)
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

Dia 24 de setembro

19h – Live “Tratado de micropolíticas para Festivais de Dança no Brasil”, com Gilsamara Moura (SP), Verusya Correia (BA) e Janaína Lobo (PI)
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

20h30 – Mostra de Videodança
Curadoria: Denise Matta (IMARP)
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

Dia 25 de setembro
19h – Mostra + Live da Residência Nômade “Corpografias sonoras em ações e encontros improváveis”, com Daniela Amoroso (BA)
Mediação: Weber Fonseca
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

20h30 – Mostra de obras artísticas da Escola Municipal de Dança Iracema Nogueira e Programa Oficinas Culturais Municipais + depoimentos sobre políticas públicas culturais
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

Dia 26 de setembro

18h – Mostra de obras artísticas da Escola Municipal de Dança Iracema Nogueira
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

20h30 – Mostra de Videodança
Curadoria: Denise Matta (IMARP)
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

Dia 27 de setembro
19h – Encontro “Para que o Céu não Caia”, com Lia Rodrigues (RJ)
Coordenação: Corpo Rastreado (SP)
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

20h30 – Mostra da residência virtual “Biblioteca da Dança”, com Jorge Alencar (BA), Neto Machado (PR) e artistas
Onde: https://tinyurl.com/mostrabdd-2709

Dia 28 de setembro

19h – Mostra + Live da residência “Extinto(s)?”, com Denny Neves (PE)
Mediação: Carlos Fonseca
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

20h30 – Mostra de Videodança “Bruxa Preta em Retomada”, com Luzinete Silva (SP) – Proac
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

Dia 29 de setembro

19h – Live “A cena artística latino-americana de nossa Abya Yala”, com Ximena Eleta de Sierra (Red de Festivales Latinoamericanos Sinergia – Panamá), Daniel Lattus (FITZA – Chile), Jorge Parra (ZonaEscena – Ecuador), Pedro García (Spaciocero – México)
Mediação: Alejandra Días (Crear em Libertad – Paraguai)
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

20h30 – Mostra da residência virtual “Biblioteca da Dança”, com Jorge Alencar (BA), Neto Machado (PR) e artistas
Onde: https://tinyurl.com/mostrabdd-2909

Dia 30 de setembro

18h – Live “Cosmogonias Indígenas”, com lideranças indígenas do interior paulista (Tiago Nhandewa e Davi Terena)
Mediação: Rosana Silva
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

19h – Live “Cosmopercepções Culturais sobre a Importância de Dançar e Cantar para Sustentar o Céu”, com Ailton Krenak (MG)
Mediação: Gilsamara Moura
Onde: Canal da Prefeitura no YouTube

+ Vídeo performance “Mãos Talhadas” – um filme de Aline Fátima e direção de fotografia de de Paulo César Lima (SP)

RESIDÊNCIAS ARTÍSTICAS

Oficina “Novos Olhares do Corpo no Balé Clássico” (prática/teórica), com Ângela Nolf (SP)
Quando: 25 e 26 de setembro, das 10 às 12h
Onde: Plataforma Zoom

PODCASTS – Estreia
Quando: 20 e 21 de setembro, às 10h e 15h
Onde: Spotify da Prefeitura Municipal de Araraquara
Grátis

(SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO – PREFEITURA DE ARARAQUARA)

Deixe uma resposta