Estalos do joelho são motivo de preocupação? Especialista explica o significado desses barulhos

0
280

Apesar de geralmente serem inofensivas, crepitações do joelho podem ser sinal de condições graves quando acompanhadas de outros sintomas.

Ao realizarmos movimentos que envolvem a articulação do joelho, como agachar e levantar, é muito comum escutarmos estalos e crepitações. Esses barulhos são, inclusive, uma das grandes razões para os pacientes consultarem um ortopedista. Mas, apesar de soarem alarmantes, estalos no joelho, na grande maioria dos casos, não devem ser motivo de preocupação. “Geralmente, os estalos dos joelhos são resultado da entrada de ar no fluido responsável pela lubrificação das articulações, chamado de líquido sinovial, o que cria pequenas bolhas que estouram durante a movimentação, gerando um som de estalo. Mas esse tipo de ruído é inofensivo e não causa dor”, explica o Dr. Marcos Cortelazo, ortopedista especialista em joelho e traumatologia esportiva, membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT).

No entanto, o especialista ressalta que a crepitação dos joelhos, quando acompanhada de outros sintomas, pode indicar condições mais graves. “Em alguns casos, o barulho pode ser apenas o primeiro sinal de doenças comuns do joelho. Então, caso os estalos sejam frequentes, preste atenção se é acompanhado de outros sintomas como dor no joelho, inchaço, travamento da articulação ou dificuldade de locomoção”, diz o médico, que ainda recomenda tentar recuperar o momento em que você começou a ouvir os estalos no joelho. “Caso o barulho tenha iniciado após um trauma, como impactos e torções, é provável que se trate de uma lesão”, ressalta o Dr Marcos, que listou algumas das principais condições associadas a estalos nos joelhos:

Condromalácia patelar: A condromalácia patelar, que está entre os problemas mais comuns que afetam os joelhos, é uma das causas dos estalos. “A condição é caracterizada pelo amolecimento da cartilagem da rotula ou patela, osso localizado na frente do joelho. Afetando principalmente mulheres, a doença pode ser causada por uma série de fatores, que incluem, além de traumas, sobrepeso, sedentarismo, desalinhamento do joelho e prática excessiva e incorreta de exercícios de alto impacto”, diz o ortopedista.

Lesões no menisco: Lesões no menisco, cartilagens que servem como amortecedores para absorver e distribuir o impacto na região, também são causa comum de estalos constantes no joelho. “Geralmente, essas lesões surgem após traumas, como torções e movimentos bruscos durante atividades físicas. Idosos também são mais propensos a sofrer com o problema, pois, devido ao desgaste que ocorre com o passar dos anos, essas cartilagens tornam-se mais propensas a rupturas”, afirma o especialista em joelho.

Artrose: A crepitação do joelho é um sinal precoce frequente da artrose. “Nos estados iniciais da doença, os estalos podem ocorrer sem dor, que se torna progressivamente pior conforme o quadro avança”, diz o médico, que explica que a artrose é uma doença articular degenerativa que afeta a cartilagem das articulações e causa alterações ósseas, provocando dores, deformidades e dificuldade de mobilidade. “A doença afeta principalmente a terceira idade, mas também pode ocorrer em pessoas mais jovens por trauma e sobrecarga excessiva nas articulações geradas por obesidade ou prática exagerada e incorreta das atividades físicas.”

O Dr Marcos ainda ressalta que, além dessas e outras doenças, pacientes que foram submetidos à artroplastia, isto é, a substituição parcial ou total da articulação do joelho por próteses, também podem escutar estalos. “Novamente, se não acompanhados por outros sintomas, esses barulhos não são motivo de preocupação e podem ser produzidos até mesmo pelo choque entre os diferentes materiais da prótese durante a movimentação”, acrescenta.

Na dúvida, o recomendado é realmente buscar o ortopedista para realizar uma avaliação. “O médico poderá avaliar o histórico do paciente, realizar um exame físico e, se possível, reproduzir o barulho durante a consulta. Caso necessário, exames de imagem também podem ser solicitados. Com base nos resultados, o especialista poderá verificar a causa do barulho e, com a confirmação do diagnóstico, indicar o tratamento necessário para cada caso”, afirma o Dr. Marcos Cortelazo. “Por fim, vale ressaltar que, apesar dos estalos, por si só, não representarem problemas, não é recomendado estalar as articulações voluntariamente, já que o hábito exige um movimento brusco e um estresse das articulações que pode causar lesões dependendo de como for realizado”, finaliza.

FONTE: *DR. MARCOS CORTELAZO: Ortopedista especialista em joelho e traumatologia esportiva. Graduado em medicina e pós-graduado em ortopedia e traumatologia pela Escola Paulista de Medicina/Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), o Dr. Marcos Cortelazo é membro da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT), da Sociedade Latino-americana de Artroscopia, Joelho e Esporte (SLARD) e da Sociedade Internacional de Artroscopia, Cirurgia do Joelho e Medicina do Esporte (ISAKOS). Sócio efetivo da Sociedade Brasileira de Cirurgia do Joelho e da Sociedade Brasileira de Artroscopia, o especialista integra o corpo clínico dos hospitais Albert Einstein, São Luiz e Oswaldo Cruz. CRM 76316 Instagram: @dr.marcos_cortelazo

(Holding Comunicações – e-mail: paula.amoroso@holdingcomunicacoes.com.br)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.