Escola Estadual de Araraquara celebra Consciência Negra com arte, cultura e debate em semana temática

0
125
Foto: Internet

Durante os dias 17, 18 e 19 de novembro, Projeto ‘Alma Não Tem Cor’ proporciona atividades lúdicas com a comunidade escolar em reflexão ao tema

Em celebração ao Dia da Consciência Negra, 20 de novembro, a Escola Estadual Maria Isabel Rodrigues Orso, em Araraquara, prepara uma semana temática com arte, cultura e debate. O objetivo é proporcionar aos alunos a reflexão sobre a data e sua importância.
O projeto, intitulado ‘Alma Não Tem Cor’, acontece durante os dias 17, 18 e 19 de novembro e direcionará atividades às turmas dos anos finais (6º a 9º anos) do ensino fundamental. Ao todo, serão cerca de 130 alunos no evento semanal.
Para a diretora da escola, Edilene Maria Sampaio, o projeto desenvolvido com os alunos assume uma importância de resgate histórico, pois tem como foco principal o trabalho da riqueza cultural dos povos africanos e sua contribuição para a formação do povo brasileiro. “Através do projeto toda comunidade escolar se envolve no combate ao racismo e às práticas preconceituosas contra as religiões afro no Brasil”, reforça.
Além das exibições artísticas de teatro, dança e poesia feitas em conjunto pelos alunos e participantes convidados, os destaques da programação serão a apresentação de Mestre de Maracatu, Jorge, e a apresentação da Roda de Capoeira com o Mestre Toninho Academia “Pau Brasil” em encerramento, no último dia de evento.
Sofia Peroni Medrado, estudante do 9º ano, coloca que ter uma programação que traz a cultura, a arte e a história sobre a data da consciência negra é essencial. “Além de trazer aprendizagem, nos traz representatividade e um bom debate ao meio escolar. Sem dizer que abre portas para novos conhecimentos culturais”, pontua. Já Caio Rosa Pereira, aluno do 8º ano, avalia que a semana trará para mais perto o debate sobre o assunto entre alunos e professores da escola. “Para mim isso é muito importante, a participação de todos e a fazer o projeto na escola. Tem bastante gente que não conhece a força de como é ser negro”, ressalta.
O evento, como em outras unidades, proporciona a inclusão de temas sociais históricos em atividades pedagógicas extracurriculares, como parte da formação do aluno.

Confira a programação:

17 de novembro

13h às 13h50 – 7º D. Atividades com cartazes (culinárias típicas africanos).
13h50 às 15h15h – 8º C. Atividades artísticas (produção de Abayomis).
15h15 às 16h – 8º B. Atividades com cartazes (músicas e danças africanas).
16h20 às 17h50 – 8º B. Continuação das atividades (Capoeira).
17h50 às 18h35 – 8º A. Atividades com cartazes (religiosidade e sincretismo).

18 de novembro

15h às 16h – Apresentação “Samba de coco” – Amanda.
16h20 às 17h – Gincana e brincadeiras africanas:

  • Terra Mar
  • Labirinto (jogo de mesa)
  • Centopeia humana
  • Amarelinha quadrada

17h às 17h10 – Apresentação do sarau literário – Professora Ellen.
17h10 às 18h – Apresentação das atividades dos alunos e roda de conversa. Tema: “O que você aprendeu?”.
18h às 18h35 – Música ambiente e distribuição de algodão doce.

19 de novembro

MANHÃ

11h05 às 11h15 – Apresentação do sarau literário “Negra Sou” – Alunas(os) Cibely, Felipe, Gabrielli, Mariana e Renata do 2º ano B
11h20 às 12h35 – – Roda de Capoeira com Mestre Toninho Academia “Pau Brasil”.

TARDE

14h às 14h15 – Abertura – Professor Alessandro.
14h15 às 14h40 – Teatro “Zumbi dos Palmares”.
14h40 às 14h45 – Apresentação da Raquel “Negra Sou”
14h50 às 15h – Dança Ilê Pérola Negra.
15h às 16h – Jorge e o Mestre do Maracatu.
16h às 16h20 – Intervalo.
16h20 às 17h10 – Batalha da Fonte (hip e hop) – rima, poesia e oficina de trança.
17h15 às 17h20 – Dança Jorge Aragão – Identidade.
17h20 às 17h30 – Desfile “Beleza Negra”
17h30 às 18h30 – Roda de Capoeira com Mestre Toninho Academia “Pau Brasil”.
18h30 às 18h35 – Encerramento.

(Secretaria da Educação do Estado de São Paulo – Assessoria de Comunicação e Imprensa)

 

Deixe uma resposta