Egresso da Uniara é fisioterapeuta do time campeão paranaense de futebol 2022

0
90
Fotos: arquivo de Diego Telarolli

Título foi conquistado pelo Coritiba no último domingo, dia 3 de abril, ao vencer o Maringá por 4 a 2

O egresso do curso de Fisioterapia da Universidade de Araraquara – Uniara, Diego José Argenton Telarolli, é fisioterapeuta do time de futebol masculino do Coritiba que, no último domingo, dia 3 de abril, conquistou o Campeonato Paranaense 2022 ao vencer o Maringá por 4 a 2.

Formado na graduação em 2010, ao longo de sua trajetória ele se especializou e atuou no Sertãozinho Futebol Clube e no time de futsal da Uniara/Fundesport, quando fez atendimentos na Clínica de Fisioterapia da universidade e, após concluir seu mestrado, foi para a Ferroviária, em 2017, “assumindo o grande desafio de construir um departamento de fisioterapia no futebol feminino que, até então, era vinculado a uma parceria com a Uniara”. Em 2019, passou pelo Clube Atlético Tubarão, de Santa Catarina, e posteriormente retornou à Ferroviária. “Vale ressaltar que, nesse período, iniciamos um processo de educação continuada lá, onde contamos com estagiários vindos da Uniara”, completa o egresso.

“No início de 2022, recebi o convite para integrar o Departamento de Fisioterapia do Coritiba Foot Ball Club, onde estou até o momento. A conquista do título de campeão paranaense traz uma sensação de consolidação no mercado. O trabalho no esporte é muito mensurado por resultados, e esse, com toda certeza, consolida isso. É a realização de um sonho de criança: todos os meninos um dia sonharam em ver o estádio lotado e jogar futebol e, comigo, não foi diferente, mas o futuro e a fisioterapia me deram a oportunidade de vivenciar toda essa experiência de uma maneira diferente. Desde 2007 venho me preparando para poder vivenciar momentos como o do último domingo, e hoje, por toda a trajetória, me sinto preparado”, declara Telarolli.

Ele conta que, em seu cotidiano, trabalha de maneira integrada à fisiologia e à preparação física. “Temos métricas e variáveis que nos permitem monitorar os atletas diariamente em relação à dor e algum tipo de desconforto, ou possíveis riscos. Fazemos os atendimentos pré-treino para permitir ao atleta que esteja o mais preparado possível para o período de treinamento. Também acompanhamos essa atividade para termos a oportunidade de vermos in loco possíveis lesões e, após isso, fazemos a recuperação dos atletas para que tenham totais condições de performarem no próximo período de treinamento ou jogo”, relata.

O curso de Fisioterapia da Uniara lhe traz boas recordações. “O diferencial sempre foi ter, em sua grade, uma disciplina de Fisioterapia Esportiva, o que certamente deixa na frente os alunos que queiram trabalhar na área. Além disso, outras disciplinas também foram muito importantes na minha formação e estão totalmente ligadas à profissão: Fisioterapia Preventiva, Bases e Métodos de Avaliação, Ética e Legislação e, quando eu trabalhava com futebol feminino, a disciplina de Ginecologia e Obstetrícia também somou muito no meu dia a dia”, detalha Telarolli.

Ele acrescenta que “não só a minha formação foi vencedora: a Uniara tem um lastro e excelentes profissionais que saíram da instituição”. “Alguns hoje são docentes do curso e outros estão em diversas áreas do mercado. Criar bons profissionais sempre foi o diferencial da universidade, sendo que, só no esporte, hoje temos profissionais formados espalhados por vários clubes do Brasil e já até atingiram níveis de seleção brasileira. Queria agradecer pela oportunidade, pois sempre fui e sempre serei um entusiasta do curso, da instituição e da cidade, e sempre estou disposto a colaborar e fomentar Araraquara e a minha profissão”, diz o ex-aluno.

O coordenador da graduação, Carlos Roberto Grazziano, comenta que Telarolli “sempre foi um aluno que, desde quando entrou no curso, praticamente já tinha uma ideia pré-definida do que queria como rumo em sua formação e, ao longo da graduação, principalmente a partir do terceiro ano – e mais ainda no quarto ano -, teve seu foco na traumato-ortopedia e, principalmente, na área fisiodesportiva”. “O Diego sempre esteve envolvido na atlética do curso de Fisioterapia e no grupo que tínhamos de fisiodesportiva. Ele se especializou, buscando seu espaço de atuação no futebol”, recorda-se o docente.

Grazziano menciona que a graduação “tem um pouco da vocação para o esporte porque Araraquara é um dos municípios com destaque muito forte no esporte, e a Ferroviária é um de seus ícones”. “Então, isso acaba fazendo com que o futebol, o vôlei e o basquete sejam uma inspiração para recém-formados. No caso do Diego, ele alcançou sua meta profissional de ser um fisioterapeuta de equipe profissional de futebol, e para nós, do corpo docente, é uma alegria enorme quando vemos nossos egressos atingindo seu objetivo principal, que é vencer enquanto profissional e enquanto pessoa. Gostaria de parabenizá-lo pela conquista do campeonato, e acredito que ainda vai conquistar mais. Ficamos felizes pelo sucesso dos nossos egressos”, finaliza o coordenador.

Informações sobre o curso de Fisioterapia da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br ou pelo telefone 0800 55 65 88. (Assessoria de Imprensa – assimprensa@uniara.com.br)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.