Educação SP disponibiliza o Sistema de Informação e Monitoramento da Educação para Covid-19 para consultas

0
121

Painel Simed exibe dados dos casos de Covid-19 nas escolas públicas e privadas do estado de São Paulo

A Secretaria da Educação do Estado de São Paulo (Seduc-SP) disponibilizou na sexta-feira (22), o Painel Simed (Sistema de Informação e Monitoramento da Educação para Covid-19), para consulta pública e divulgação dos números de casos confirmados para Covid-19, dentro da comunidade escolar. O sistema também traz, pela primeira vez, o cruzamento de dados entre o Simed com os registros do e-SUS Notifica ou Sivep-Gripe do Ministério da Saúde.
A ferramenta foi desenvolvida no formato Dashboard, com uma síntese dos dados do Simed, reunindo os casos confirmados de Covid-19 de alunos, servidores e trabalhadores terceirizados cadastrados pelas unidades da Educação Básica das redes estadual, municipais e particular submetidas ao Conselho Estadual de Educação.
O Painel Simed está disponível em: https://www.educacao.sp.gov.br/painel-simed/
“A elaboração do Painel Simed foi possível após a análises do sistema de monitoramento e o cruzamento de dados do sistema da Seduc com os registros do e-SUS Notifica ou Sivep-Gripe do Ministério da Saúde. Foi um trabalho minucioso com todo cuidado para que as informações divulgadas refletissem a realidade dos dados”, afirma o Secretário Estadual da Educação, Rossieli Soares.
O Secretário ainda explicou que os dados do Painel Simed serão atualizados diariamente e a ferramenta vai permitir também interação com o usuário. “A atualização será diária, com o cruzamento de dados entre o Painel e os sistemas do governo federal. O internauta vai acompanhar quando ocorreu a modificação, em uma área publicada no topo da página. A interação vai além da exibição dos números. Quem consulta a página e percebe alguma inconsistência, pode encaminhar a sua contribuição ou dúvida para a Seduc”, disse.

Cenário favorável para a volta às aulas presenciais

O Painel Simed traz dados das 42 semanas epidemiológicas – 3 de janeiro a 16 de outubro, somando 8.854 casos confirmados, incluindo alunos, servidores e trabalhadores terceirizados. Se comparado o mês de junho, que teve o maior registro de casos confirmados (1.653) incluindo alunos, servidores e trabalhadores terceirizados, em relação a setembro, mês com o menor número de casos, com 431, a queda foi de 73,6%.
Ainda, os 30 dias de setembro somados as duas primeiras semanas de outubro (45 dias) apontam nova redução em relação a agosto. Com a marca de 459 casos confirmados, o número representa 46,7% de queda em relação ao mês de agosto (30 dias), que registrou 862 casos. Assim, analisando os dados o sistema mostra um cenário favorável, para o retorno às aulas com presença obrigatória.
Desde a retomada das atividades presenciais, a Seduc-SP empreendeu inúmeros esforços para que a volta às aulas fossem seguras para toda a comunidade escolar. (Secretaria da Educação do Estado de São Paulo – www.educacao.sp.gov.br)

Deixe uma resposta