Educação antirracista é tema de palestra para diretores da rede estadual de ensino de Araraquara

0
441
Foto: Divulgação
Encontro no EEBA contou com diretores das 59 escolas estaduais e com convidados da região
Na terça (10), o Centro de Referência Afro “Mestre Jorge”, por meio de sua coordenadora Alessandra de Cássia Laurindo, participou do projeto “Por uma Educação Antirracista, Diversidade e Equidade”, direcionado aos diretores e responsáveis pelo Programa de Melhoria da Convivência e Proteção Escolar (CONVIVA) da Rede Estadual, a convite da Diretoria de Ensino de Araraquara. A imersão ocorreu na Escola Bento de Abreu (EEBA) das 8h30 às 17h, e recebeu os diretores das 59 escolas estaduais, bem como convidados da região.

Alessandra aprovou os resultados do encontro. “Foi um momento muito rico e necessário, pois dialogar sobre a educação antirracista, enquanto gestora que formula políticas de combate ao racismo e acolhe denúncias de crimes de racismo, tem um direcionamento diferenciado, pois conseguimos unir as pontas e ajudar a encontrar caminhos diante de toda problematização que impera na comunidade escolar”, comentou.

Segundo ela, mesmo após 20 anos da implantação da Lei 10.639/2003, muitos são os caminhos para avançar. “Apesar do vasto material disponível, a comunidade escolar ainda não se atentou que a lei tem que ser associada com a educação antirracista e praticada por todos. Não é só sobre a história de africanos e afrobrasileiros, é sobre a afetividade no acolhimento em casos de racismo nas escolas, é sobre o protagonismo das crianças negras e sobre o respeito na representatividade no ambiente escolar”, concluiu Alessandra.

Para a supervisora de ensino Marselha de Paula Rodrigues, responsável pela pasta CONVIVA, fomentar a educação antirracista é confrontar, de maneira efetiva, todas as manifestações de racismo no ambiente escolar, bem como, na sociedade. “Reconhecer e valorizar as diversas influências históricas, a diversidade e a heterogeneidade que formam a miscigenação do nosso país é colocar em prática o combate a toda e qualquer prática de racismo na educação. Por isso a importância de problematizar o tema e abrir espaços para diálogos e interação. É nosso dever como educadores promover uma escola cada vez mais acolhedora, humanizada e com equidade. Estamos vivendo um momento de reconstrução e de ressignificação e esse encontro, promovido pela Diretoria de Ensino Região de Araraquara, recebendo os diretores das 59 escolas estaduais e convidados com repertório e propriedade no assunto, além de atuantes na pasta, como Alessandra Laurindo e o conselheiro tutelar Nei Lopes, foi um momento histórico e um avanço significativo nas relações étnico-raciais dentro do sistema educacional”, apontou.

 
SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO
PREFEITURA DE ARARAQUARA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.