(Editorial) Saúde de novo

0
331

O Covid-19 trouxe inúmeros problemas para o mundo, e Araraquara não ficou de fora. No momento, a covid tem sido controlada em função da adesão da população à vacinação ampla, mas os hospitais ainda estão lotados com pessoas esperando vaga para internação. Segundo médicos e enfermeiros, doentes – com todos os tipos de doenças – lotam ambulatórios, laboratórios, centros médicos, hospitais e UPAS.
Já tratamos do tema em editorial passado: a causa seria que os pacientes com outras doenças, diversas da covid, que haviam postergado a procura por tratamento ou procedimentos cirúrgicos: então, os profissionais da área conseguiram prestar o devido socorro aos que contraíram covid. Foi um dilema que o setor de saúde teve de lidar para socorrer o maior número de pessoas na pandemia. Mas as consequências são sentidas.
Em Araraquara, a UPA Central recebe muitas reclamações. Falta médico na madrugada, fazendo com que as pessoas tenham que esperar horas para conseguir algum tipo de atendimento.
O caso de Araraquara não é exceção, claro. Podemos exemplificar com cidade de Franca que está sofrendo com o mesmo problema: faltam médicos nas UPAs. Em Franca, o Ministério Público cobra das autoridades posicionamento para melhor atender a população da cidade, que usa o SUS.
Em Araraquara, a Secretaria da Saúde informa estar tomando providências para melhorar o atendimento da população araraquarense. Espera-se que isso seja tratado em caráter de urgência, pois a saúde de cada um, sabemos, não pode esperar. Na coluna GEPOL, há a resposta da Secretaria da Saúde.

Deixe uma resposta