(Editorial) Perigo aos motociclistas

0
311

Na última semana, Araraquara promoveu a conscientização de motociclistas em relação aos limites de velocidade e utilização das vias de trânsito. A campanha – executada até terça feira (27) passada, dia do motociclista – recebeu investimento tanto da Coordenadoria Executiva de Mobilidade Urbana, quanto da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano. O nome da campanha era: “Você sempre chega rápido? Notícia ruim também”.
Explicando a necessidade da campanha, naquela mesma semana, um motociclista faleceu no cruzamento da Avenida Barroso com a Rua Major Carvalho Filho. Infelizmente, não é dado isolado. Os motociclistas sempre perdem na disputa com os demais veículos.
E, nem sempre, trata-se de culpa do motociclista. No exemplo referido, o motociclista foi a vítima da imprudência do motorista, que estava embriagado.
Ao sair pelas ruas de Araraquara, não é raro observar cenas de desrespeito à sinalização, não utilização de setas ou até mesmo parar vias inteiras apenas para estacionar. Ignorar as regras de trânsito – às vezes, igualmente, do bom senso –mostra-se um enorme perigo potencial, tornando os acidentes mais prováveis.
Direção defensiva, lição obrigatória desde 2005, parece ser descartada após alguns anos com habilitação concedida. Acaba que todos começam a cumprir sua própria agenda de pressa e descuido, com resultados desastrosos: mutilação, incapacidade ao trabalho (com transferência de jovens ou pessoas em idade produtiva para a Previdência Social) e morte. Vejam que, observar e fazer valer as normas de trânsito pode significar um estímulo à boa economia: mantendo as pessoas em idade produtiva trabalhando e, assim, gerando recursos à Previdência Social (e não retirando).
Para tentar proteger a segurança de todos, saúde e produzirmos um país melhor, também, economicamente, esperamos que cada um tenha maior atenção e empatia no trânsito. Todos agradecemos. Mais ainda, os motociclistas, tão expostos aos perigos no trânsito.

Deixe uma resposta