(EDITORIAL) IPTU aumenta fome

0
42

No sábado (18), no Diário Oficial do Município de Araraquara, veio a notícia do aumento de 9,68% no IPTU, além do acréscimo de 9,68% na taxa de lixo (que vem junto com a conta de água do mês). A justificativa dada pela Prefeitura foi um reajuste de valores para fazer frente aos gastos e que não houve reposição de inflação nos últimos meses.
A notícia não poderia vir em pior momento. Em plena pandemia, com desemprego nas alturas, alimentos cada vez mais escassos nas mesas das famílias, combustíveis na estratosfera… A gritaria da população contra esse aumento é perfeitamente justificável.
No comércio da cidade, pode-se ver a quantidade enorme de estabelecimentos fechados, inclusive, porque a nossa política de lockdown foi uma das mais severas do país. Como consequência, houve dispensa de inúmeros empregados. Além disso, o “sortudo” com novo emprego, em regra, está com remuneração menor do que recebia antes.
Resumo da ópera: a cidade, como um todo, está bem mais pobre em 2021.
Pois, então, cabe perguntar: onde está a sensibilidade social do governo (supostamente, de esquerda) da cidade? Enquanto os políticos têm seus ordenados garantidos todo final de mês, o contribuinte local está no desespero para poder sustentar sua família. E tudo bem para Municipalidade?
A propósito, não cabe à Câmara Municipal de Araraquara promover a suspensão desse aumento? Ou pecarão por omissão em assunto tão importante? Com a palavra, nossos representantes eleitos.

Deixe uma resposta