Editorial

O movimento suprapartidário da região de Araraquara não pode abrir o leque eleitoral, isto é, impor candidato à presidência, dois senadores e governador porque, como é óbvio, vai encontrar imediata resistência do eleitor. Deve adotar os candidatos mais fortes para ocupar uma cadeira à Assembléia Legislativa e Câmara Federal e botar, urgentemente, o bloco na rua.

Pessoas informadas, didáticas e plenamente motivadas (remuneradas ou não) devem agilizar o corpo-a-corpo para, com o eleitor, fazer a sua cola.

Sensibilidade

Aviso aos poluidores: inúmeros muros e milhares de cartazes em postes significam grana jogada fora e pode ser entendida como ação perdulária. Isso afugenta eleitores neste momento de escassez.

Falando-se de cartaz, a região está cheia de propaganda de candidata que não conseguiu ganhar como vereadora de São Carlos. Dentro de poucos dias veremos que tal modalidade, verdadeiramente, não funciona.

Diferente

O deputado Marcelo Barbieri está em todos os postes de Campinas. Só que, no caso, existe uma diferença: o conhecido Chico Amaral dá-lhe amparo logístico como candidato a deputado estadual e o pessoal do padrinho e sempre reconhecido Quércia faz o serviço direto e pessoal. Assim, é claro, pode funcionar. Tanto que a assessoria do Barbieri – que parece revoltada com nosso editorial sobre carta assinada pelo parlamentar para repudiar uso político da prisão em flagrante de uma prima, porque melhor teria sido ficar calado – acredita que terá de 15 a 20 mil votos. O clima, no entanto, é para atingir muito mais. Se Dimas Ramalho tiver boa votação na região, agregada a de dezenas de cidades poderemos ter dois vitoriosos em Brasília.

Quem será?

Na esfera estadual despontam Deodata e Coca Ferraz. Este último conta com apoio de outras cidades. Para reflexão: a votação só de Araraquara não tem sido, nas últimas eleições, suficiente para eleger ninguém para o Palácio 9 de Julho.

Marketing

Aumenta um pouquinho a procura e o pessoal do segmento mexe no preço do álcool. O litro caminha, a partir desta semana, para ficar semelhante ao da gasolina e, como das vezes anteriores, vai permitir a diminuição da procura. No final, todos chupam o dedo e o consumidor coloca, de novo, o nariz de palhaço. Este filme não vale a pena ver de novo.

Irritação

Um contribuinte vende terreno e para transferi-lo é obrigado a apresentar Certificado de Quitação da Prefeitura Municipal de Araraquara. Mas, depois do nada deve como justificar uma capinação realizada há mais de dois anos?

Poderia ser uma incompetência funcional, desarranjo administrativo ou documento de quitação meramente parcial?

Se o prefeito Edinho Silva estiver interessado em sanar tais ocorrências lamentáveis, porque desgastantes, é só telefonar para o editor.

Leão

Everardo Maciel, da Receita Federal, afirma que os candidatos prometem "esperança e felicidade, mas, as metas são maiores que a disponibilidade do caixa".

Palavras diretas: o eleitor está sendo enganado. Como o sábado é um feriado pintado de verde, amarelo, azul e branco o Editorial, vermelho de raiva e frustração, indaga: somos independentes?

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

5 dicas de tratamento durante o estágio inicial das varizes

Termina nesta quarta (19) as inscrições para o “Seminário de Enfrentamento ao Racismo Religioso e LGBTfobia nos Espaços de Matriz Africana” 

Comad realiza II Semana Municipal de Políticas sobre Drogas nos dias 24, 26 e 27 de junho

Araraquarense se voluntaria em Canoas, RS

Dia do Orgulho Autista: Grupo promove pesquisas e informação sobre Autismo

CATEGORIAS