Dislexia: fonoaudiólogo tem papel essencial no diagnóstico e no tratamento

0
179

Especialistas da Clínica Multidisciplinar Unimed Araxá explicam o que é o transtorno, apontam sinais na infância e comentam sobre o tratamento

A dislexia do desenvolvimento é um transtorno específico de aprendizagem de origem neurobiológica que impacta a habilidade de reconhecimento preciso e/ou fluente das palavras, decodificação e soletração. A equipe de fonoaudiologia da CMU – Clínica Multidisciplinar Unimed Araxá, embasada na definição da IDA – International Dyslexia Association, destaca a importância de compreender os sinais e tipos dessa condição para proporcionar um diagnóstico precoce e intervenções eficazes.

Sinais na infância

No estágio pré-escolar, a dislexia pode se manifestar através de diversos sinais, incluindo dispersão, fraco desenvolvimento da atenção, atraso na fala e linguagem, dificuldade em aprender rimas e canções, fraco desenvolvimento da coordenação motora, desafios com quebra-cabeças e falta de interesse por livros impressos.

Desafios na idade escolar

Na idade escolar, os desafios se intensificam, abrangendo dificuldades na aquisição e automação da leitura e escrita, reconhecimento de rima e aliteração, desatenção, dispersão, dificuldade em copiar de livros e da lousa, além de desafios na coordenação motora fina e grossa. A desorganização geral, atrasos frequentes na entrega de trabalhos escolares, perda de pertences e confusão entre esquerda e direita também são sinais observados.

Tipos de dislexia

A dislexia não é uma condição homogênea. A dislexia disfonética ou fonológica (auditiva) destaca-se por dificuldades na leitura oral de palavras pouco familiares e possível disfunção no lobo temporal. Já a diseidética ou superficial (visual) envolve dificuldades no processamento visual, com análise e síntese fonética elaborada, associada a disfunção no lobo occipital. A dislexia mista, por sua vez, combina desafios dos dois tipos anteriores, associada à disfunção dos lobos pré-frontal, occipital e temporal.

Diagnóstico e intervenção

O diagnóstico da dislexia requer uma abordagem multidisciplinar, incluindo consultas, avaliação multidisciplinar, processamento auditivo e audiometria. O treinamento auditivo em cabine também se revela uma ferramenta valiosa para a identificação e intervenção precoce.

Depressão

Além dos desafios neuropsicológicos associados à dislexia, a presença da depressão pode ampliar esses déficits. A sintomatologia depressiva está diretamente relacionada ao rebaixamento na capacidade atencional, impactando negativamente o desempenho escolar.

A equipe de fonoaudiologia da CMU – Clínica Multidisciplinar Unimed Araxá reforça a importância de uma abordagem holística na identificação e tratamento da dislexia, visando proporcionar uma jornada educacional mais inclusiva e bem-sucedida para todos os indivíduos que apresentam o transtorno.

(Daniel Nacati – Assessor de Comunicação / Unimed Araxá)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.