Direito de resposta

Com relação a matéria publicada no dia 26 de Outubro de 2003, no Jornal de Araraquara, com número de edição 560, página 12, com o título “Américo Brasiliense vence Gavião Peixoto”, venho pedir o direito de resposta, sobre as seguintes observações sobre o Jornal e ao autor da matéria:

Primeiro: Foram infelizes em dizer que “o técnico da equipe de Gavião, Jardel Barsaglini”… sendo que o técnico e responsável da equipe de Gavião Peixoto é o Sr. Daniel Ribeiro da Costa.

Segundo: “Em nenhum momento foi pedido para abandonar o campo”, e sim como o Sr. Daniel R. da Costa conhecendo o CBDF seguiu o que está escrito: “A equipe que não possuir no mínimo 07 atletas para início e reinício do jogo, é dado a partida por número insuficiente de atletas”, ou seja, a equipe entrou com menos de 11 jogadores e sendo que 5 atletas entraram já machucados, só para podermos realizar a partida e colaborar com a equipe de Américo Brasiliense, ganhar seus 3 pontos e fazer um bom saldo de gols que ajudou bastante a equipe subir na classificação. Após o final do 1º tempo do jogo, atletas vieram até a pessoa do Daniel, alegando não conseguir mais jogar por sentirem fortes dores musculares, como não tínhamos um médico e nem Américo possuía, o Daniel preferiu zelar pela integridade física dos atletas, poupando-os de algo mais grave, fato comunicado ao representante da partida.

Terceiro: Repudio essa atitude de uma equipe muito bem estruturada e com excelentes trabalhos com os garotos da cidade de Américo Brasiliense, que valorizaram as questões extra-campo, ao bel prazer de seus dirigentes, esquecendo que o grande show deve acontecer no gramado com nossos jovens atletas, e dentro de suas limitações físicas.

Quarto: O meu trabalho na arbitragem daquele jogo, cujo episódio ocorrido em 2002, já foi devidamente julgado, pela Secretaria de Esporte de Araraquara, que decidiu punir a equipe de Américo Brasiliense na categoria infantil, com a eliminação do Campeonato Estadual de 2003. Não cabe portanto a nenhuma das partes, qualquer comentário tendencioso em relação a decisão tomada pela Secretaria de Esportes, a qual embasou-se, no fato de haver um dos organizadores do evento, incitado a torcida a agredir-me física, moral e verbalmente, em seu próprio estádio. Será que pensar no bem-estar das crianças é ser anti desportista? Será que vocês conhecem o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), Capítulo II artigo 18, que devemos zelar pela integridade da criança sobre todas as coisas!!!

Quinto: Parabenizo o excelente acompanhamento dos trabalhos de treinamento em Américo do Prof. Ricardo Rufino, mas faço um convite, dentro de suas possibilidades, para acompanharem os jogos oficiais de Américo, e observar cada um de seus professores, como se comportam e atuam nos jogos, e somente depois julgar e macular os trabalhos de outros colegas, sem presenciar o que aconteceu, e sim responder por intermédio de comentários distorcidos, que circulam de boca em boca, até chegarem a vossa pessoa.

Por isso, o meu protesto contra tal matéria, que classifico como superficial, distorcida e tendenciosa.

Jardel Barsaglini

(*) Foi citado em matéria enviada pela assessoria de imprensa de Américo Brasiliense (Esporte).

Compartilhe :

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Agenda Cultural

Boletim Diário número 75 – de 14 de junho de 2024

Edinho assina Ordem de Serviço para reforma e ampliação da USF do Adalberto Roxo

Edição 1605 – de 14 a 18 de junho de 2024

(Editorial) Queimadas urbanas! Reclamações todos os dias

CATEGORIAS