Com aumento de casos de Covid-19, Araraquara terá medidas mais restritivas a partir de domingo (20)

0
168

Índice de positivação de testes ficou em alerta máximo por três dias consecutivos, o que levou ao ‘lockdown’; medida evita hospitalizações e óbitos enquanto prossegue a vacinação da população

A Prefeitura de Araraquara publica em seu site nesta quinta-feira (17) e nos atos oficiais desta sexta-feira (18) um novo decreto municipal (nº 12.600) para enfrentamento da pandemia da Covid-19, com o estabelecimento de medidas mais restritivas de circulação, o chamado ‘lockdown’, entre as 12h deste domingo (20) até as 23h59 do domingo seguinte (27).
A medida foi adotada após três dias consecutivos de alerta máximo na testagem geral para Covid-19 no município, com positivação acima de 20% de todos os pacientes testados (veja mais abaixo).
Nos dias e horários em que o lockdown estiver em vigor, só será permitido sair de casa e circular pela cidade em situações de urgência ou emergência ou para trabalhar ou utilizar um serviço que estiver funcionando normalmente. O transporte público também será suspenso durante os dias de vigência do decreto.
Somente será permitido o funcionamento presencial de hospitais, instituições de saúde de pronto atendimento e estabelecimentos de pronto atendimento animal; serviços de urgência e emergência em saúde humana ou animal; farmácias; serviços de comunicação, publicidade e tecnologia, preferencialmente através de trabalho remoto ou atendimento em domicílio; serviço de transporte de mercadorias em geral, combustíveis, gás liquefeito de petróleo (GLP) e água envasada, bem como serviços de logística; hospedagem; segurança privada de pessoas e patrimônio; estacionamentos de veículos em quadras adjacentes a hospitais e instituições de saúde de pronto atendimento; atividades industriais cuja paralisação acarrete danos à estrutura do estabelecimento e aos respectivos equipamentos ou máquinas, bem como implique no perecimento de insumos; prestação de serviço de transporte individual de pessoas e animais, inclusive através de aplicativos de transportes; estabelecimentos de comércio de insumos médico-hospitalares e de higienização; e atividades de autoatendimento, em que não haja atendimento presencial, permitida a presença, exclusivamente em agências bancárias, de 10% de funcionários para serviços administrativos e de manutenção correlatos ao autoatendimento.

MERCADOS
Supermercados, hipermercados, açougues, padarias, cerealistas, comércio de hortifruti e similares deverão permanecer fechados das 12h deste domingo às 5h59 de quarta-feira (23). A partir das 6h da quarta-feira, o atendimento presencial pode ser retomado das 6h às 20h, seguindo as regras sanitárias de prevenção da Covid-19.

POSTOS DE COMBUSTÍVEL
Postos de combustível para abastecimento a veículos particulares, inclusive lojas de conveniência, deverão ficar fechados das 12h de domingo até as 5h59 de terça-feira (dia 22), podendo retomar o atendimento às 6h da terça-feira, sempre das 6h às 20h. Os postos de combustível para abastecimento dos serviços públicos municipais, estaduais e federais, inclusive Polícia Militar, não terão restrições.

BARES E RESTAURANTES
Bares, restaurantes e demais estabelecimentos que comercializem alimentos de consumo imediato poderão realizar atendimento exclusivamente mediante entrega em domicílio (“delivery”), das 6h às 20h, a partir de terça-feira (22).

BARREIRAS
A entrada de pessoas não residentes em Araraquara somente será admitida mediante passagem por barreira sanitária, na qual deverão apresentar laudo de teste negativo para a Covid-19, emitido em prazo inferior a 48 horas, ou comprovante de vacinação para a doença, observados no mínimo 15 dias da aplicação da 2ª dose.

ISOLAMENTO E VACINAÇÃO
Em transmissão pelas redes sociais, o prefeito Edinho destacou que as medidas restritivas, junto com a aceleração da vacinação, irão reduzir a transmissão da Covid-19 e evitar que o sistema de saúde entre em colapso. O ‘lockdown’ foi decretado após três dias de alerta máximo na positivação de testes (veja abaixo).
“Enquanto você não tem vacinação em massa, você tem que administrar as contaminações para que o sistema de saúde não entre em colapso. O lockdown de fevereiro foi exitoso. Evitamos mortes, reduzimos a ocupação de leitos e socorremos cidades da região e de outras regiões. Mas, se você não tem a barreira imunológica [das vacinas], toda vez em que você flexibiliza e permite a circulação de pessoas a contaminação volta a crescer. Estamos vendo, no Brasil inteiro, o que se chama de terceira onda”, destacou Edinho.
“Se não tomarmos medidas neste momento, daqui a 10 dias, quando o paciente contaminado agora vai agravar e precisar de leito de UTI, Araraquara vai entrar em colapso. Vamos ter pessoas indo a óbito sem ter o direito de lutar pela vida em um leito hospitalar”, também destacou.
“Eu sei que será mais uma semana de sacrifício da população, do comerciante, do pequeno e médio empresário, de quem está lutando contra o desemprego. Será o último sacrifício. Se estivermos unidos, vamos fazer a contaminação cair. E vamos vacinar até o final de junho toda a população de 40 a 60 anos. Estaremos constituindo uma barreira imunológica, o que precisamos para diminuir o ritmo da contaminação”, concluiu o prefeito Edinho.
Pelas estimativas da Secretaria de Saúde, 62.357 araraquarenses estão na faixa entre 40 e 59 anos. Com essa vacinação, e somando-se às quase 77 mil pessoas já imunizadas com a primeira dose, mais de 50% da população adulta do município já terá se vacinado até o início do próximo mês.
“A gente pretende que seja o último lockdown para que a gente possa conseguir avançar a vacinação e, com isso, reduzir as complicações dos casos de Covid-19. Assim, não colocaremos em colapso o sistema hospitalar”, afirma a secretária de Saúde, Eliana Honain.

ALERTA MÁXIMO
A medida é adotada após a cidade atingir, por três dias consecutivos (terça, quarta e esta quinta-feira), o índice de alerta máximo, com positivação de pacientes para Covid-19 acima dos 20% dos testes totais realizados em pacientes sintomáticos e assintomáticos.
A taxa de positividade nos testes não poderia ultrapassar 30% dos indivíduos sintomáticos ou 20% nos testes em geral por três dias consecutivos ou por cinco dias alternados dentro de um prazo de sete dias de intervalo, segundo parâmetros estabelecidos por especialistas da área da saúde e incluídos no último decreto.
Em caso de 15% de positivação nos testes gerais e 20% nos testes de sintomáticos, a cidade já entraria em estado de alerta. Desde o dia 27 de maio, o Comitê de Contingência do Coronavírus comunicou 11 estados de alerta e cinco sinais de alerta máximo, sendo três deles de forma consecutiva nos últimos dias, o que levou ao fechamento dos setores econômicos.

PANDEMIA
Nas últimas semanas, Araraquara enfrentou um crescimento no número de contaminados pela Covid-19. Em 10 de junho, o recorde de novos casos desde o início da pandemia: 281 infectados. Na comparação semanal, se o período de 10 de maio a 16 de maio registrou 587 casos, a semana epidemiológica passada, de 7 a 13 de junho, teve 1.039 casos (aumento de 77%).
A média móvel diária de novos casos, que já foi de 42 em abril, refletindo o lockdown decretado entre 21 de fevereiro e 2 de março, está em 140 casos nesta quinta-feira.
O mês de junho, inclusive, registra mais casos nos primeiros 17 dias em relação aos 17 primeiros dias de fevereiro, pior mês em quantidade de casos desde o começo da pandemia: 2.275 casos de 1º a 17 de fevereiro e 2.588 casos de 1º a 17 de junho.
A quantidade alta de novos casos reflete na ocupação de leitos de enfermaria em UTI em 15 ou 20 dias, segundo a Secretaria de Saúde. Ou seja, evitar agora o aumento de casos da doença é prevenir que o sistema de saúde não consiga atender pacientes contaminados pelo coronavírus daqui a algumas semanas.
Em 21 de abril, dois meses após o lockdown de fevereiro, os resultados do isolamento mais rígido na transmissão da Covid-19 eram nítidos: queda de 74% na média móvel de casos, 21% nas internações gerais, 60% nas internações de pacientes de Araraquara e 64% nos óbitos registrados por semana.

AÇÃO REGIONAL
Uma reunião na manhã desta quinta-feira abordou a situação da pandemia com os prefeitos da região de Araraquara. Os municípios estão planejando medidas mais restritivas para conter o avanço da Covid-19 em âmbito regional e continuarão o diálogo nos próximos dias.
Segundo o Departamento Regional de Saúde (DRS 3), em maio, 88 pacientes com Covid-19 morreram em toda a região aguardando um leito de UTI no sistema de regulação de vagas, o Cross. Nesta quinta, 29 pacientes aguardavam internação em todo o DRS.
No final da tarde, Edinho e secretários também se reuniram de forma online com representantes dos setores econômicos para a apresentação da situação da pandemia na cidade e a elaboração das medidas restritivas.

Confira o novo decreto na íntegra, no site da Prefeitura, clicando aqui.
http://www.araraquara.sp.gov.br/noticias/2021/junho/17/decreto-no-12-600-de-17-de-junho-de-2021

(SECRETARIA MUNICIPAL DE COMUNICAÇÃO – PREFEITURA DE ARARAQUARA)

Deixe uma resposta