Câmara recebe informações sobre pontos com risco de alagamentos na cidade 

0
119

Vereador João Clemente (PSDB) recebeu dados sobre planejamento de soluções 

Em fevereiro, o vereador João Clemente (PSDB) enviou o Requerimento nº 188/2022 à Prefeitura, solicitando informações sobre as ações realizadas para diminuir os riscos hidrometeorológicos em eventos climáticos, como alagamento e inundação em dias de fortes chuvas. Em resposta, o Executivo explicou as medidas que estão sendo tomadas em cada ponto apontado pelo parlamentar.

Na Via Expressa, no cruzamento com a Avenida Domingos Zanin, foi explicado que estão em andamento estudos da bacia de contribuição do Córrego do Ouro, para as adequações necessárias, considerando que, para a solução das enchentes neste local, deverão ser realizadas obras de contenção. A estimativa de custo preliminar é de aproximadamente R$ 60 milhões.

Na mesma via, embaixo do terminal de integração, foi elaborado um projeto conceitual para recuperação e adequação do trecho compreendido entre a rotatória da Avenida Doutor Adail Nunes da Silva (Rotatória da Nigro) e a rotatória da Avenida 7 de Setembro, com estimativa de custo total de R$ 35 milhões. “A administração está buscando fontes de verba para viabilizar a obra que, por sua localização, demanda grandes intervenções e mudança de fluxo no trânsito local”, frisou o Executivo.

Ainda de acordo com o documento, na Rua Padre Manoel da Nobrega com a Avenida Mário Zampieri, será realizada extensão de rede e execução de novas bocas de lobo. “Também é necessária a adequação da pavimentação, de forma a eliminar a bacia formada no local, que provoca alagamento temporário. Os serviços devem ser realizados ainda este ano através do contrato de manutenção, sem data definida para início, visto que existem outras demandas de maior vulto que estão com ordem de serviço em aberto.”

Rua Napoleão Selmi Dei, na rotatória da represa da captação de água das Cruzes, está sendo elaborado um estudo para implantação completa do Rodoanel Norte-Oeste. A questão da drenagem está inclusa no projeto, mas sem uma data fixada para início de implantação, por falta de previsão orçamentária.

Segundo as informações fornecidas, na Rua Maurício Galli, há estudos em andamento para complementação do sistema de galeria, incluindo obras de contenção e lançamento no Córrego Marivan. Porém, ainda não há planilha orçamentária e os projetos básicos devem estar prontos até o próximo semestre. De acordo com estimativas iniciais, pelo pré-dimensionamento, a obra deverá chegar a R $2,5 milhões, incluindo os serviços de recomposição de pavimentos.

Foi explicado também que, para solucionar o problema de carreamento de material da Avenida Manoel de Abreu, há necessidade de executar toda a infraestrutura do Jardim Zavanella, bem como realizar as travessias necessárias para o correto escoamento das águas pluviais provenientes do Jardim Brasília, Chácara Velosa, Vila Gaspar, Parte do Jardim das Estações, entre outros, que hoje estão confinados pela estrutura da ferrovia. No entanto, atualmente não há previsão de verbas e corpo técnico suficiente para atender às demandas de projeto.

Em relação ao pontilhão localizado no início da Alameda Paulista, sobre a linha férrea, a Prefeitura afirmou que se trata de um problema de alagamento pontual e deve ser solucionado com a execução de obras. “Os trechos de rede existentes nas proximidades não são dimensionados para receber estas contribuições. Também não há como se definir uma data para execução dos serviços, pois a área é da União”, explicou a Prefeitura.

Consulte mais informações no arquivo completo sobre a resposta do requerimento.

(Comunicação Social – Câmara Municipal de Araraquara)

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.