BEATRIZ, DO SESI/ARARAQUARA, ANALISA 2021 E PROJETA LBF:” VOU GANHAR ESPAÇO”

0
234
Fotos: Divulgação -SESI

A jovem atleta apontou como diferencial a união entre as jogadoras e comissão técnica

Cria da equipe ADC/Bradesco-SP, nascida em São Paulo,19 anos e vinculada ao SESI/Araraquara desde 21 de setembro de 2020, a armadora Beatriz Anéas viveu momento épico na sua segunda temporada pelo profissional ao ter ajudado o time araraquarense na conquista inédita do título paulista da divisão especial.
Em entrevista exclusiva para o Jornal de Araraquara, Bia definiu o ano de 2021 como aprendizado, recordou dos altos e baixos do grupo “enxuto” na corrida do “caneco” do Estadual e o quanto essas adversidades contribuíram tanto para o seu desenvolvimento e das demais colegas de quadra.
“O ano de 2021 foi um ano de muito crescimento e aprendizado. Houve muitas derrotas e vitórias também. Principalmente as derrotas fizeram com que eu crescesse com a equipe tanto como atleta e pessoa”, disse.
SESI simplesmente reverteu o playoff das finais na casa do Santo André/APABA por 2 a 1 e no jogo da taça bateu a rival pelo placar de 62 x 53. Confronto que consagrou Anéas como líder de assistências no total de seis e, também, manteve-se na liderança pela média de minutos de atuação.
Antes e durante a campanha do título, o elenco precisou lidar com as saídas das jogadoras Carla Lucchini, Tainá Paixão, Mariane Carvalho, Verônica Fiuza, Amanda Silva, Julia Vigatto, não encontrou peças de reposições, recorreu a promoção de algumas garotas oriundas da base e alocou Fábio Appolinário para o cargo de técnico no lugar de Daniel Wattfy, que homologou seu desligamento em 7 de outubro de 2021.
Beatriz expôs muitas dificuldades e sentiu uma “guinada” quando veio a troca no comando do time. “O time começou com muita dificuldade pela falta de meninas e nós não conseguíamos treinar. Com esse número reduzido, demorou para nós entrarmos em sincronismo. A mudança de técnico veio junto com as vitórias, aí cada vez mais nos deu força e passamos a acreditar”, recordou.

LBF
SESI anunciou João Camargo como técnico na última quinta-feira (9) para disputa da 12ª edição da LBF (Liga de Basquete Feminino). A principal competição está prevista para início em 8 de março de 2022. Beatriz depositou total confiança na sua experiência e no ímpeto do clube em busca da concretização de outro feito histórico.
“Acredito que vou ganhar espaço. Esse título do Paulista me fortaleceu, aprendi muita coisa e vou levar para os jogos da LBF. Vão chegar mais jogadoras, mas com certeza vou estar na luta por posição e manter o treinamento para que eu seja a titular. Com a base do nosso time e entrosamento, acho que conseguimos avançar nos playoffs”, discorreu.

BRASIL
Bia tornou-se “figura carimbada” nas categorias de base da Seleção Brasileira graças ao vice-campeonato da Copa América Sub-17, em 2017, na Colômbia, e na disputa do Mundial Sub-19, cuja realização foi durante o mês de agosto de 2021. Devido ao fim do seu ciclo na base, a dona da camisa 5 do SESI já traçou outra meta. “O foco principal agora é a seleção adulta. Vou continuar o meu trabalho para que eu represente o Brasil, que é uma sensação indescritível”, concluiu. (Guilherme Faber – Assessor de imprensa da armadora Beatriz, do SESI/Araraquara – e-mail: [email protected])

 

Deixe uma resposta