Balanço 2021: Coordenadora analisa situação de Bem-Estar Animal em Araraquara

0
327

Carol Mattos Galvão participou do “Canal Direto com a Prefeitura – Especial Fim de Ano” nesta segunda-feira (29)

Nesta segunda-feira (29), o “Canal Direto com a Prefeitura – Especial Fim de Ano” conversou com Carol Mattos Galvão, coordenadora de Bem-Estar Animal da Prefeitura. O programa é oferecido pela Prefeitura de Araraquara, através da Secretaria de Comunicação, com o objetivo de sanar dúvidas dos moradores ao vivo em relação à gestão municipal. A entrevista foi transmitida pelo Facebook da Prefeitura, onde o vídeo se encontra disponível para visualização.
Carol relata que a pandemia da Covid-19 fez com que sua coordenadoria tivesse que adaptar seus serviços aos protocolos de prevenção, porém sem serem interrompidos. “Tivemos um período em que as castrações ficaram suspensas, mas isso foi em um período bem pequeno. O serviço não parou, mas começamos a trabalhar com o agendamento de visitas lá no canil para fazer as adoções. Em relação às castrações, como o Parque Pinheirinho estava fechado, a pessoa ligava antes para avisar que estava indo fazer o cadastro. O controle populacional, assim como a fiscalização, são serviços que não podem parar. Também temos a fiscalização relacionada aos maus-tratos, que também é permanente e não para”, explicou.

RECOLHIMENTO DE ANIMAIS

A coordenadora também esclareceu os critérios que estabelecem o protocolo de recolhimento de animais na cidade. “Não existe no Brasil nenhum município que faz recolhimento de animais sadios, porque não é política pública encher canis. Os animais que ficam o tempo todo em canis sofrem um estresse muito grande. Então é feito o protocolo seletivo de recolhimento, inclusive esse protocolo de Araraquara é utilizado como modelo para várias cidades do Brasil. Então aqui nós recolhemos feridos, atropelados, agônicos, que são aqueles que não conseguem se levantar na via pública, além de idosos, debilitados, filhotes, fêmea no cio e fêmea prenha. A gente se depara com muitos questionamentos em relação a isso, mas é a forma encontrada para o poder público oferecer para aquele animal que está precisando do suporte, mesmo porque a chance de um animal sadio encontrar um tutor é muito maior do que os 550 animais que a Prefeitura abriga atualmente”, mencionou.

ABANDONO E MAUS-TRATOS

Carol destacou a importância do exercício da cidadania no que diz respeito às denúncias de abandono e maus-tratos. “Se uma pessoa verifica que o animal está sendo abandonado, ela é testemunha ocular do que está acontecendo. Isso é um crime e a autoridade competente para apurar esse crime é a Polícia Militar, que pode ser acionada imediatamente. Maus-tratos não é só bater no animal, não é puramente só a agressão. É deixar de alimentar o animal, deixar o animal acorrentado de forma que ele não tenha acesso à água, comida, abrigo, além da violência psicológica, já que os animais são seres sencientes, que precisam de amor, carinho e atenção”, apontou. “Fazemos um trabalho de formiguinha na conscientização. Araraquara tem a lei que determina a chipagem dos animais e isso tem facilitado a identificação desses tutores irresponsáveis e consequentemente a punição”, acrescentou.

CASTRAÇÃO ZERADA

Recentemente, a Coordenadoria do Bem-Estar Animal zerou a fila de castração de animais na cidade. O município atendia até o mês passado um total de 187 castrações por mês e em novembro passou a disponibilizar 260 vagas, após a assinatura de um novo contrato com o Canil Siciliano, empresa terceirizada que já realizava o serviço anteriormente.
Carol salientou que o programa de castração gratuita é direcionado às pessoas de baixa renda. Para fazer a castração, o interessado deve levar cópia de RG, CPF, comprovante de endereço e o comprovante de renda, que deve ser de até três salários mínimos. O cadastro pode ser feito de segunda a sexta-feira no Paço Municipal, das 9h30 às 16h30, ou no Parque do Pinheirinho, das 07h às 15h.
“Muitas pessoas chegam com o animal lá para castrar e o procedimento não funciona dessa forma. Ela faz o cadastro prévio e depois há o contato para a pré-castração e o serviço será feito na clínica terceirizada da Prefeitura”, explicou.

AMIGO BICHO

Carol também valorizou a implantação do Programa Municipal de Voluntariado “Amigo Bicho”, que está em execução desde maio deste ano com o objetivo de contribuir com a melhora da qualidade de vida e com a sociabilização dos animais abrigados pela Coordenadoria Executiva de Bem-Estar Animal até sua adoção, por meio de serviços voluntários.
O programa possibilita que os voluntários possam realizar caminhadas com os animais, além de adestramento e tratamento psicológico de cães e gatos acolhidos pelo Município e que estão à espera de adoção. Também é permitida a estadia dos animais, aos finais de semana, nas residências dos voluntários. “O Amigo Bicho conta hoje com aproximadamente 30 voluntários. Os animais passeiam de segunda a sexta, das 8 às 11h e para quem quiser passear um pouco com os nossos cães, ficar um pouco com os nossos gatos, fica o convite. É só solicitar a ficha de inscrição pelo email [email protected] e serão muito bem vindos”, propôs.

CAMPANHAS DE ADOÇÃO

A coordenadora de Bem-Estar Animal afirmou que o único serviço interrompido durante a pandemia foi a Campanha de Adoção no Espaço Cão Gabriel, localizado no Parque Infantil. A atividade está sendo retomada aos poucos e ainda não possui uma periodicidade definida. Entretanto, Carol pede atenção da população para o problema.
“Queria pedir que as pessoas realmente olhassem esses animais com muito amor. São 550 animais disponíveis para adoção que estão lá e alguns estão há seis ou sete anos. Eu falo que canil e gatil são locais de passagem, eles não merecem ficar ali a vida inteira. Os funcionários gostam muito dos animais, eles são muito bem tratados, mas os animais precisam ter casa, precisam ter as suas famílias porque é impossível dar atenção e o respeito que cada um merece. São todos resgatados por maus-tratos e precisam realmente de um lar e muito amor e carinho. Peço que cessem esse preconceito contra vira-latas, porque desses 550 animais que temos lá, são apenas três cães de raça e o resto são todos vira-latas. Eu imploro para que as pessoas enxerguem os vira-latas”, comentou.
Ela alegou ainda, que além de gerar um custo para o Município, esses animais também se abalam psicologicamente. “Vemos animais que chegam lá e se deprimem muito rápido. Não existem animais de rua, existem animais abandonados nas ruas por irresponsabilidade das pessoas. Para se ter um animal, é preciso ter um planejamento. Eles vivem em média 15 anos, a minha cachorra está fazendo 16, então eles têm vivido bastante e são membros da nossa família. Eles não podem ser descartados como um móvel velho. Eu comparo sim animais com crianças porque são da mesma inocência, da mesma pureza. Nós, adultos, seres humanos que somos, temos a responsabilidade de cuidar bem deles”, concluiu Carol.
O Centro de Adoção Permanente “Cão Gabriel” está localizado no Parque Infantil, que fica na Av. São Geraldo, s/nº, entre as Ruas 3 e 4, no Centro da cidade. Vale destacar que as fotos dos bichinhos podem ser conferidas na página “Bem-estar Animal Araraquara” no Facebook. Para mais informações, é possível agendar horário para conhecê-los através do telefone (16) 3339-4441, das 7h30 às 14h30. Lembrando ainda que há outros animais acolhidos pela Prefeitura no Canil Siciliano, que também podem receber visitas agendadas através do Whatsapp (16) 98877-7604.

A SÉRIE

No “Canal Direto com a Prefeitura – Especial Fim de Ano”, os secretários e presidentes de fundações e autarquia do governo falam, ao vivo, sobre as principais ações desenvolvidas por suas pastas durante a pandemia da Covid-19 em 2021, além de apresentar um panorama atual de suas atuações e comentar sobre as perspectivas para o próximo ano.
Os programas são diários, têm a duração aproximada de 20 minutos e são abertos para a participação dos internautas, que podem mandar suas perguntas e dúvidas pelo Facebook (www.facebook.com/prefeituraararaquara), nos posts da transmissão ao vivo. Quem não puder interagir em tempo real, terá a oportunidade de assistir ao programa posteriormente, na fanpage da Prefeitura.
Nesta terça-feira (30), a entrevistada será a secretária de Comunicação, Priscila Luiz. Nesta semana também serão entrevistados o vice-prefeito e secretário do Trabalho, Desenvolvimento Econômico e Turismo, Damiano Neto (quarta, 1º de dezembro); a secretária de Governo, Planejamento e Finanças, Juliana Agatte (quinta, 2); e o secretário de Meio Ambiente e Sustentabilidade, José Carlos Porsani (sexta, 3).

(Secretaria de Comunicação – Prefeitura de Araraquara)

Deixe uma resposta