Astrologia: mapa astral diz muito sobre espiritualidade

0
220
Foto: Marcos Paulo Prado/Unsplash

A posição de Saturno, os elementos presentes na casa 12 e a disposição dos nodos lunares podem ajudar a compreender o lado espiritual.

Como ferramenta de autoconhecimento, a astrologia pode discorrer sobre diferentes setores da vida. Com a popularização da temática e o avanço da tecnologia, as pessoas conseguem fazer um mapa astral com apenas alguns cliques e conferir as posições dos astros no âmbito profissional, pessoal e também espiritual.

Embora a espiritualidade seja vista por alguns como um assunto delicado e individual, que muitas vezes é passado dos pais para os filhos, a astrologia pode servir como bússola para entender as marcas de nascença que cada pessoa carrega e que trazem uma conexão com a temática.

De acordo com a astróloga Claudia Lisboa, a partir da posição de Saturno, dos elementos presentes na casa 12 e da disposição dos nodos lunares no mapa astral, é possível identificar aspectos sobre a experiência espiritual de um indivíduo.

“Creio que temos uma missão, uma tarefa nesse mundo, que eu chamo de ‘tarefa espiritual’, e que se pode dar outros nomes: um chamado ou uma vocação nesse sentido. Uma voz que nos chama a cumprir uma trajetória que vai ajudar pessoas a se desenvolverem mais no campo da subjetividade, da interioridade e da imaterialidade”, explica.

Saturno: deveres da espiritualidade

A posição dos planetas no mapa astral descreve as atitudes de uma pessoa perante as experiências e, no caso de Saturno, isso tem relação direta com o lado espiritual. Segundo Claudia Lisboa, o astro é conhecido como “o senhor do karma”, pois indica aquilo que a alma se propõe a fazer no âmbito da espiritualidade, uma espécie de dever de casa necessário a se cumprir durante a trajetória.

“A posição de Saturno nos dá a ideia de qual é esse caminho, as suas qualidades, do que ele trata, a dimensão que ele representa na nossa interioridade. É um trabalho para toda nossa existência, uma tarefa para ser aprimorada cada vez mais”, pontua a astróloga.

Saturno nos signos de fogo

Áries, Leão e Sagitário são signos ligados ao elemento fogo que é associado à criatividade, à ação e à impulsividade. De acordo com Claudia Lisboa, o grande objetivo das pessoas que têm Saturno em signos de fogo está ligado a tomadas de decisões.

“Se a pessoa tem Saturno no signo de fogo, no cultivo de um signo da individualidade, da relação com o seu próprio eu, é importante que essa pessoa se conheça, que ela tenha uma procura pessoal, entenda o que ela quer, o que ela é. A tarefa dela é tomar decisões, ter coragem e enfrentar desafios. Essa é a grande tarefa na vida de uma pessoa com signo de fogo em Saturno”, explica.

Quanto às práticas espirituais, Claudia Lisboa ressalta que o elemento dos signos também devem influenciar. “Pessoas mais intensas, geralmente do signo de fogo, querem fazer o Caminho de Santiago, por exemplo, e coisas que envolvem o trabalho físico.”

Saturno nos signos de terra

Estabilidade e praticidade são as principais características dos signos de terra: Touro, Virgem e Capricórnio. A astróloga Claudia Lisboa explica que as pessoas com esses signos em Saturno se motivam pelo trabalho e isso reflete também nos deveres da espiritualidade.

“Se a pessoa tem Saturno em um signo de terra, que é pragmático, a tarefa dela é trabalho, é colocar a mão na massa. Isso vale para tudo: é trabalho objetivo, subjetivo, profissional, material, não material. A ideia é trabalhar porque o próprio Saturno já tem essa abordagem, tem a ver mais com esses signos que possuem o pé no chão”, pontua.

Por serem indivíduos pragmáticos e ligados ao trabalho, as práticas espirituais dos signos de terra, de acordo com a astróloga, estarão ligadas ao corpo como um instrumento de desenvolvimento e crescimento espiritual.

Saturno nos signos de água

Câncer, Escorpião e Peixes são signos de água, um elemento associado ao lado intuitivo, inconsciente, emotivo e também à espiritualidade. A posição de Saturno nesses signos, indica uma relação com o emocional na trajetória espiritual.

“Se a pessoa tem Saturno em um signo água, de sensibilidade, ligado às emoções, tem que trabalhar profundamente aquilo que acontece no campo subjetivo, na sua dimensão psíquica. O trabalho dela é lidar bem com suas questões emocionais e esse é um dever para vida toda: saber lidar com o que está sentindo”, explica Claudia Lisboa.

A astróloga destaca ainda que a forma como os indivíduos com Saturno em signos de água se relacionam com a espiritualidade está ligada ao interior. São pessoas mais meditativas que buscam encontrar paz interna.

Saturno nos signos de ar

Ligados ao lado mental, à comunicação e interação social, Gêmeos, Libra e Aquário são os signos do elemento ar. Por esse motivo, os deveres da espiritualidade dos indivíduos que possuem Saturno nesses signos têm relação com o outro, como ressalta a astróloga.

“Se Saturno está em um signo que tem a ver com o pensamento, com as ideias, o dever é lidar com as pessoas, fazer algo junto com os outros, colaborar, participar, trocar, conversar, buscar instrução e informação. O caminho espiritual será aprender a respeitar as pessoas e fazer coisas por elas”, ressalta.

Segundo Claudia Lisboa, a coletividade e o intelecto também aparecerão nas práticas espirituais dos indivíduos com Saturno nos signos de ar. “Esses indivíduos vão estudar Darma, Vedanta, por exemplo. Vão buscar no conhecimento e nos grupos as atividades que mais ajudam a se desenvolver espiritualmente.”

Casa 12: mergulho na vida espiritual

Além do posicionamento de Saturno, outro aspecto importante para os caminhos espirituais da vida de um indivíduo é a casa 12. Segundo Claudia Lisboa a 12ª casa do mapa astrológico é uma espécie de retiro espiritual. Através da sinergia dos elementos na casa 12, é possível obter maior compreensão sobre o assunto. Enquanto os signos identificam pontos de qualidades, os planetas descrevem as atitudes.

“O signo da casa 12 é o condutor para a nossa vida interior. Por meio daquelas qualidades vamos ter as revelações que se ocultam de nós. É onde conhecemos os nossos grandes inimigos, nossas angústias e aflições, nossos anjos e demônios. É com relação a este signo que vamos de fato encontrar a paz interior ou o equilíbrio”, explica a astróloga.

Além dos signos, também podem existir planetas posicionados nesta parte do mapa. Quanto mais elementos um indivíduo tiver na casa 12, maior será a necessidade de procura e dedicação, no entanto, a ausência deles não anula a importância da busca pelo aspecto espiritual.

“O fato de não ter algum elemento em uma casa não quer dizer que ela não seja importante. O que vai valer é o signo que está lá e o planeta relacionado com esse signo. A presença dá a intensidade, mas a falta do planeta não quer dizer que a pessoa não tenha uma vida espiritual. Ela tem vida espiritual mesmo que não tenha nenhuma vinculação com a espiritualidade. Ela terá uma dimensão espiritual, terá experiências, como intuição e coisas afins.”

Nodos lunares: caminho espiritual

Por fim, o último aspecto que se relaciona com a espiritualidade, destacado por Claudia Lisboa, são os nodos lunares. Eles são dois pontos opostos entre a órbita da Terra ao redor do Sol e a órbita da Lua ao redor da Terra, que representam um símbolo de propósito e caminho espiritual.

O nodo lunar sul, também conhecido como cauda do dragão, representa a bagagem que o indivíduo traz de sua ancestralidade, histórias que compõem o passado espiritual. “Essa bagagem continua fazendo parte da existência e nós a trazemos como numa viagem, uma malinha que a gente abre no hotel com todos os nossos apetrechos pessoais. A cauda tem a ver com uma referência no nosso espiritual”, explica.

Já o nodo norte ou cabeça de dragão representa os aprendizados e as virtudes que uma pessoa precisa desenvolver para evoluir no seu propósito espiritual. “A cabeça, que é o signo oposto, aponta para onde eu quero ir, para onde eu devo ir”, pontua.

Claudia Lisboa destaca que o nodo sul não deve ser deixado para trás, mas ser analisado como um aspecto para auxiliar no crescimento e na evolução rumo ao propósito espiritual simbolizado pelo nodo lunar norte.

“Existe um hábito de dizer que a cauda tem que ser esquecida ou deixada para trás e não. Minha professora me dizia que se você cortar o rabo de um tigre, ele perde a orientação. Então, a gente não corta a cauda, na verdade ela vem junto. Agora, se você se aprisionar, se acomodar e ficar presa ali, você também não vai a lugar nenhum”, ressalta a astróloga.

(Luiz Affonso Mehl – Analista de Link Building – www.expertamedia.com.br)

Deixe uma resposta