Água, café, suco ou refrigerante: como você toma medicamentos pode interferir na eficácia

0
99
Crédito: Envato - Considerando que dentro de cada medicamento há agentes químicos, ao ser misturado com outra substância, seu objetivo principal pode ser alterado.

Horário, combinação entre medicamentos diferentes e até o líquido escolhido devem ser levados em conta e analisados em conjunto com profissionais de saúde

Acompanhamento médico, escolha da medicação mais adequada, atenção minuciosa aos horários. Todo esse protocolo de cuidados pode ir por água abaixo se o paciente não se preocupar com um detalhe: a escolha do líquido para engolir o comprimido ou a cápsula. Com muitos medicamentos sendo receitados para os horários do café da manhã ou almoço, a dúvida de muitas pessoas é se o café, o suco ou o refrigerante podem ser uma opção nessa rotina.

Considerando que dentro de cada medicamento há agentes químicos pensados para percorrer o corpo e solucionar o problema, ao ser misturado com outra substância – que não seja a água -, seu objetivo principal pode ser alterado. “Quando o comprimido ou a cápsula é ingerido com leite, suco, refrigerante ou café pode ocorrer interação medicamentosa, alterando o tempo de absorção, a resposta e a ação do medicamento”, explica a farmacêutica e supervisora da garantia da qualidade da Prati-Donaduzzi, Heveline Martinelli.

O recomendado, segundo a especialista, é tomar com água, na quantia de aproximadamente um copo. “Deve sempre atentar-se às particularidades constantes em bula e na prescrição”. Outro cuidado é com comprimidos pequenos, como o anticoncepcional, que não podem ser ingeridos à seco, com a saliva. Ao entrar no corpo, o comprimido se dissolve e segue pela corrente sanguínea até chegar ao local que vai metabolizar sua composição, e é esse caminho que pode sofrer atraso e alteração.

Horário e combinação

Porém não é apenas o líquido que pode impactar nesse processo, até mesmo os demais comprimidos tomados no mesmo horário, interferem na eficácia e ação de cada medicamento. “Pode haver interação medicamentosa, alterando absorção/efeito, aumentando o risco de toxicidade ou causando efeitos colaterais inesperados. O ideal é solicitar orientação de um farmacêutico para distribuir, conforme a prescrição médica, os melhores horários de administração”, complementa Heveline, explicando que cada medicamento tem sua função e o recomendado é entender as particularidades do que está tomando.

É importante sempre atentar para aquilo que o corpo precisa. Tomar apenas medicamentos receitados e indicados pelo médico de confiança, além de buscar saber sobre eles e a melhor forma de ingerir as cápsulas ou comprimidos. No decorrer da consulta, lembre-se de conversar com o profissional sobre o que já está tomando, se o novo produto pode ser somado com o anterior, procurando conciliar os melhores horários e bebidas.

Sobre a Prati-Donaduzzi
A Prati-Donaduzzi, indústria farmacêutica 100% nacional, é especializada no desenvolvimento e produção de medicamentos. Com sede em Toledo, Oeste do Paraná, produz aproximadamente 13 bilhões de doses terapêuticas por ano e gera mais de 5 mil empregos. A indústria possui um dos maiores portfólios de medicamentos genéricos do Brasil e desde 2019 vem atuando na área de Prescrição Médica, sendo a primeira farmacêutica a produzir e comercializar o Canabidiol no Brasil.
(Central Press)

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.