Ação de alunos da Uniara para incentivar a doação de sangue no Hemonúcleo é realizada nesta terça, dia 14

0
94

Por meio de agendamento, atendimento no local é realizado das 7h às 12h

Os membros do Programa de Auxílio Social – PAS do Diretório Acadêmico Medicina Uniara – DAMU, do curso de Medicina da Universidade de Araraquara, promovem uma ação para incentivar a doação de sangue nesta terça-feira, dia 14 de junho, no Hemonúcleo Regional de Araraquara (rua Expedicionários do Brasil, 1621, no Centro – entrada pela avenida da Saudade, 58).

“A ação é um pedido direto do Hemonúcleo aos alunos da Uniara, e o PAS está amplificando essa mensagem. Convidamos todos os alunos, professores, colaboradores e familiares a se juntarem a nós. O horário é sempre das 7h às 12h e as doações são realizadas por meio de agendamento”, explicam os integrantes do PAS, Nathália Albarracin, Gabriela Dias, Gabriela Mestrinel, Bruna Rossi, Letícia Martinelli, Bernardo Barizza, Oton Filho, Giancarlo Monnazzi e Sophia Cavicchioli.

Eles mencionam que “estamos reunindo os nomes e informações pessoais dos doadores que poderão com certeza participar, para podermos comunicar o Hemonúcleo e prepará-los para o volume de pessoas”. “Para comunicar a ida, basta entrar em contato pelo Instagram – @pas.damu ou pelo e-mail projetodeauxiliosocial@gmail.com e nos avisar por lá”, detalham.

No momento, de acordo com o grupo, o Hemonúcleo precisa repor bolsas de todos os tipos sanguíneos. “Todas as pessoas que se encaixam nos requisitos mínimos são potenciais doadores. Esses requisitos são muitos, mas são bastante simples. Caso o doador queira conferir, eles estão disponíveis no link https://bit.ly/3NYRKwq”, informam os estudantes.

Em relação à Covid-19 e à dengue, o PAS acrescenta que o Hemonúcleo também tem orientações. No caso da primeira, se for sintomático ou ter suspeita de estar com a doença, esperar dez dias em casos leves após ficar sem sintomas; assintomático: dez dias após o exame – é preciso levar o exame para mostrar ao Hemonúcleo; quem teve contato com quem positivou: sete dias após, e o profissional de saúde que trabalha com a ala de Covid deve aguardar sete dias afastado se tiver suspeita.

Já no caso de quem teve dengue: se não tiver alteração de hemograma, deve ficar trinta dias sem doar; com alteração, são três meses e, com dengue hemorrágica, é preciso aguardar seis meses para a doação.

A coordenadora pedagógica do curso de Medicina, hematologista e responsável pela agência transfusional da Santa Casa, Cibele Repele Duch, lembra que é o Hemonúcleo Regional de Araraquara que fornece o sangue para os pacientes que estão em tratamento, ou que têm alguma doença que precise de sangue, no hospital. “A Santa Casa é o nosso hospital de ensino, onde nossos alunos fazem o internato, a residência médica, e é lá que a maior parte da população do Sistema Único de Saúde – SUS é atendida na região. Somos um hospital terciário, que tem por referência atender a área que abrange mais de um milhão de habitantes”, destaca a docente.

Ela ressalta que “manter o estoque de sangue adequado no Hemonúcleo garante, para nós, qualidade de atendimento à nossa população e à região”. “Além disso, o sangue, até o momento, é utilizado no tratamento de algumas doenças, e ainda não existe remédio substituto para ele. Assim, para várias situações, precisamos do recurso dos hemocomponentes – o sangue separado em glóbulos vermelho, glóbulos branco e plaqueta. Um indivíduo, ao ter seu sangue doado separado, beneficia até três pacientes diferentes. A doação de sangue não traz nenhum dano ao doador e beneficia diretamente quem vai receber esse sangue”, finaliza.

Informações sobre o curso de Medicina da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br ou pelo telefone 0800 55 65 88.

(Assessoria de Imprensa – assimprensa@uniara.com.br)

Deixe uma resposta