21 de março: Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial

0
138

NEAB da Uniara salienta a data e Prefeitura lança campanha desenvolvida no curso de Publicidade da universidade

Esta segunda-feira, dia 21 de março, é lembrada em função do Dia Internacional de Luta pela Eliminação da Discriminação Racial, uma data para reflexão, e não comemoração, na visão do coordenador do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros – NEAB da Universidade de Araraquara – Uniara, Edmundo Alves de Oliveira. Também nesta segunda, a Prefeitura Municipal de Araraquara lança oficialmente a campanha “Racismo, um câncer moral”, desenvolvida pela agência experimental Pupila Marketing Criativo, do curso de Publicidade e Propaganda da Uniara, e apresentada em 2021 como trabalho final da graduação.

“Tente imaginar: uma pessoa negra, todos os dias de sua vida, passa por situações cotidianas como quando vai a uma loja, onde as pessoas a olham com desconfiança, ou na busca por uma vaga de emprego, sendo que, mesmo tendo os requisitos necessários para o cargo, o contratante acha que ela tem uma cor de pele que ‘atrapalha’. É terrível, isso causa depressão e angústia, é uma questão muito complexa”, contextualiza Oliveira.

Na história recente, o assassinato de George Floyd, negro, por um policial branco, nos Estados Unidos, impulsionou a luta pela eliminação da discriminação racial. “O que acontece lá reverbera no mundo todo, e isso trouxe, no Brasil, uma maior conscientização sobre essa questão. Para se tentar mudar o racismo estrutural, é preciso mais ensino, mais políticas públicas, mais inclusão. Ainda há muito o que fazer”, aponta o coordenador.

Quanto à campanha que será lançada, a integrante da agência experimental, Maria Eduarda Lázaro de Freitas, conta que o cliente do trabalho final no curso foi o Centro de Referência Afro “Mestre Jorge”. “A ideia era uma campanha educativa para trazer conhecimento para aqueles que ainda acreditam que o racismo é apenas algo do passado ou, como muitos dizem, ‘mimimi’. Infelizmente o racismo é um preconceito que está no dia a dia de muitos brasileiros”, relata a egressa, em nome dos outros membros da Pupila, Edson Evandro Fernandes de Almeida, Laura da Costa Silvério e Mariana Sundermann Martinelli.

A coordenadora do curso de Publicidade e Propaganda da Uniara, Eduarda Escila Ferreira Lopes, conta que a campanha é veiculada com verba cooperada, por algumas empresas de comunicação. “O tema é de grande relevância, e esses meios de comunicação de Araraquara abraçaram a causa”, salienta.

O Centro Afro é vinculado à Coordenadoria Executiva de Políticas Étnico-Raciais da Secretaria Municipal de Direitos Humanos e Participação Popular da Prefeitura.

NEAB

“A Uniara é uma das poucas universidades particulares que contam com um Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros, mostrando o quanto a instituição está na vanguarda dessa discussão. Fazemos encontros e estudos sobre questões raciais e, inclusive, uma integrante do grupo, Silvia Helena Emidio Antonio, hoje é mestranda do Programa de Mestrado Profissional em Direito e Gestão de Conflito – PMPD da universidade”, orgulha-se Oliveira.

Ele menciona que, devido à pandemia de coronavírus – Covid-19, “diminuímos a frequência de atividades, entretanto, agora que as coisas estão se normalizando, a ideia é também retomarmos a frequência”. “O NEAB é aberto à comunidade acadêmica e a quem mais tenha interesse no tema. Para mais informações, o telefone é o (16) 3301-7173”, finaliza o coordenador.

Informações sobre o curso de Publicidade e Propaganda da Uniara podem ser obtidas no endereço www.uniara.com.br ou pelo telefone 0800 55 65 88.

(Assessoria de Imprensa – [email protected])

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.