1º Salão da Imagem e do Som de Araraquara chega com catálogo virtual e podcasts

0
128

Salão MIS amplia as linguagens: além da Fotografia, foram contemplados Desenho Urbano e Podcast; catálogo virtual pode ser acessado pelo link https://issuu.com/patrimonioaqa/docs/sala_o_mis

Com o tema “Patrimônio Histórico de Araraquara”, Araraquara realiza o seu 1º Salão da Imagem e do Som. O concurso de premiação e seleção de produções artísticas e documentais ampliou as linguagens do antigo “Salão Nacional de Fotografia”: assim, além da Fotografia, agora são contemplados: Desenho Urbano e Podcast.

Nesta primeira edição, o Salão contempla o tema “Patrimônio Histórico de Araraquara” dividido em patrimônio material e patrimônio intangível, com obras que retratam bens móveis ou imóveis (culturais e/ou históricos) de Araraquara.

Selecionados e premiados – Os trabalhos selecionados ganharam um catálogo virtual que pode ser conferido no link https://issuu.com/patrimonioaqa/docs/sala_o_mis. O catálogo é composto pelas fotos e desenhos urbanos – os premiados e também os selecionados.

As fotos premiadas, em patrimônio histórico material, são: “Falésia Urbana”, de Rafael José Coelho de Castro; “Antigo Casarão do Assentamento Bela Vista”, de Lucas Tannuri; e “À Luz do Tempo, Sombras de Ontem”, de Heber Dutra Macedo Junior.

As fotos selecionadas nesta categoria são: “Tempo em Suspensão”, de Marcela Campos; “Pólvora”, de Amanda Rocha; “As Igrejas Voltem a ser Cinemas”, de Marcelo Toso; “Que as igrejas voltem a ser cinemas”, de Lívia Cabrera; “Os Encantos do Palacete”, de Maribel Santos; “Igreja Santa Cruz”, de Caroline Stéfani Gonçalves Silva; “Gigantão”, de Michael Douglas Dias Brumati;  “Rua 1”, de Breno Rodrigues de Paula;  “Câmara Municipal de Araraquara”, de Daniéli Lins de Oliveira;  “Reciclando Sonhos e Vidas”, de Rodrigo Vulcano.

Também em foto, na categoria Patrimônio Histórico Intangível, foram premiados: “Dia de Visita”, de   Régis Fernando dos Santos (1º lugar); “Luz em Nossa Casa”, de Rosely Scodeler; e “Pintura sob_re Concreto”, de Maria Verônica da Silva; e foram selecionados para a exposição: “Culto ao Escravo Eduardo”, de Rogério Belmiro Tampellini e “Rodas Vivas”, de Vitor Gustavo Falavinha.

Já os desenhos urbanos premiados são: “Pinheirinho”, de Vitor Hugo Pedroso e “Na Morada do Sol, pela Sombra da Voluntários”, de Ciro Julio Cellurale.

Também, foram selecionados podcasts para integrarem a programação do salão: “Os Trólebus”, de José Guilherme Costa (https://youtu.be/DyoeMT5wPKg), “Histórias e Estorias – 53 anos de Axé”, de Giulia Galhardo Conde  (https://youtu.be/DHVfMa1xAGM) e “Uma praça, um abraço”, de Vitorugo (https://youtu.be/VL9bdG4Eca4 ). Os podcast também serão disponibilizados no Spotify da Prefeitura de Araraquara.

“Após este período em que todos nós vivemos isolados socialmente é muito significativo receber destes artistas seus olhares sobre nossa cidade, sobre nosso patrimônio cultural”, pontuou o coordenador de Acervos e Patrimônio Histórico, Weber Fonseca.

Vale lembrar que o Patrimônio Histórico compreende o conjunto de manifestações desenvolvidas ao longo do tempo, e que carregam aspectos simbólicos, podendo ser: material (bens culturais materiais como edifícios, monumentos e objetos) e intangível (manifestações culturais, festas, saberes e costumes).

“O edital foi lançado em um momento ainda incerto das nossas vidas diante da pandemia, portanto definimos o catálogo virtual como veículo de exposição. Mas já nos comprometemos em transpor estas obras para um suporte físico e exibir junto com o 2º Salão MIS que acreditamos que será presencial em 2022”, comentou o coordenador.

Para a análise e seleção das obras, foram utilizados os seguintes critérios: relevância e compatibilidade com o tema proposto, qualidade artística da obra, criatividade e originalidade.

As informações sobre o 1º Salão da Imagem e do Som de Araraquara podem ser acompanhadas pelo site da Prefeitura de Araraquara (www.araraquara.sp.gov.br).

(Secretaria de Comunicação – Prefeitura de Araraquara)

Deixe uma resposta