JORNAL DE ARARAQUARA
  • Fundado em 1991
  • Diretor: Geraldo Polezze
  • Vice-diretora: Marilene Volpatti
  • E-mail: redacao@jornaldeararaquara.com.br
ENTRE EM CONTATO

Fonte luminosa

Texto: Ricardo Luiz Veiga Lopes

Estava outro dia, recordando as coisas que não pertencem apenas às pequenas cidades, mas delas mais tenho lembranças devido às suas peculiaridades e dimensões que nos aproxima, e pessoas de pessoas, e fontes luminosas. A relação entre o Criador e o homem não é a mesma que há entre o fabricante e o boneco. Deus Se manifesta em cada ser humano de maneira diferente, com personalidade e individualidade, e é aí que reside a natureza sagrada do homem. Deus, a fonte luminosa e o homem a luz emanada de Deus. Aliás, o repuxo de uma fonte não é belo por si só; a origem de sua beleza está em local invisível.

Os repuxos dos chafarizes desenham belas formas no ar, funcionando através de uma pressão oculta. O homem representa o repuxo espiritual, cuja fonte localiza-se em Deus. É constituído de espírito. Não é formado de matéria. O homem é a automanifestação de Deus e por isso, é a perfeição em si. Já não é só criatura de Deus, é Vida de Deus alojada. Na extremidade do repuxo, a água se assemelha a um vapor imóvel. Assim também, na extremidade da manifestação de Deus o homem parece uma matéria imobilizada. No fundo, porém, ele é espírito absolutamente livre.

Ao olhar a extremidade do repuxo, temos a impressão de que o vapor dágua forma um contorno imóvel. Da mesma forma, o corpo carnal nos dá a impressão de que o homem é matéria e não espírito. Nessas ocasiões, devemos fechar os olhos à forma exterior e contemplar a verdadeira natureza interna. Assim faço. O método para consegui-lo é praticando a Meditação Shinsokan oração, prece meditativa onde vamos pela mente a natureza divina de todos os seres e o mundo Perfeito criado por Deus. Contudo, a humanidade sempre passando por desafios devem aprender as lições, não se esquecendo da fonte luminosa, que embora pareça apagada, é existência verdadeira.

(Preletor da filosofia "Um modo feliz de viver" da Seicho-No-Ie).