JORNAL DE ARARAQUARA
  • Fundado em 1991
  • Diretor: Geraldo Polezze
  • Vice-diretora: Marilene Volpatti
  • E-mail: redacao@jornaldeararaquara.com.br
ENTRE EM CONTATO

Dicas para dormir na quarentena

Diante da abrupta quebra de rotina promovida pelo isolamento social nos últimos meses, grande parte das pessoas teve de adaptar seu dia a dia. A quarentena tem provocado impactos emocionais e, por isso, preocupa profissionais de saúde mental.

Segundo a OMS, 9,3% da população brasileira sofrem de ansiedade, e um dos fatores que pode influenciar é o ciclo do sono. Recentemente, uma pesquisa com brasileiros mostrou que as queixas em relação a noites mal dormidas são mais frequentes por conta do isolamento social. Quase metade dos participantes (44%) afirmou estar com dificuldade para dormir depois do início da quarentena. As informações são da The Bakery, que ouviu pessoas de diversas faixas etárias e situações profissionais.

"Os padrões de sono são influenciados pelo ambiente externo, e as mudanças de rotina podem afetar a maneira como uma pessoa dorme e a qualidade do seu sono", ressalta Liora Bels.

A especialista em bem-estar afirma que "nosso ciclo diário de vigília e sono é controlado pelo ritmo circadiano. Esse ciclo é como o relógio interno do corpo. Ele funciona em um ciclo de 24 horas e determina quando a pessoa vai se sentir cansada e quando vai ficar mais alerta. O sono é essencial para a recuperação do cérebro e do corpo, e a falta dele está associada a níveis baixos de desempenho físico e mental", explica.

Quem já passou a noite em claro, com insônia, sabe como seu desempenho pode ser afetado no dia seguinte. "Assim como exercícios e uma boa alimentação, as pessoas precisam de sono de qualidade, e, com o estresse e a tensão do dia a dia, isso pode ser difícil" completa.

A especialista listou alguns truques simples para um sono profundo, tranquilo e sem estresse.

1) Exercite-se durante o dia

Exercício intenso estimula o coração, o cérebro e os músculos. Para uma boa noite de sono, experimente treinar de manhã ou ao menos 3 horas antes de ir para a cama ou de tirar uma boa soneca.

2) Tenha uma rotina

A rotina é uma fator importante no dia a dia e, em relação ao sono, não é diferente. Para evitar perturbar o relógio biológico, estabeleça um horário para ir dormir e para acordar e obedeça ao cronograma todos os dias.

3) Refeições leves e nada de cafeína

Para tentar dormir com o estômago vazio não é fácil. E dormir tentando digerir um jantar pesado também pode ser difícil. Opte sempre por uma comida leve e mantenha-se longe da cafeína à noite. Seus efeitos demoram cerca de 6 horas para desaparecer.

4) Saia da internet e prepare o momento da "hora de dormir"

Ficar olhando para um tela clara à noite pode incomodar o relógio biológico e fazer seu cérebro "esquecer" que está na hora de dormir. Pare de usar a internet, desligue todos os aparelhos eletrônicos entre 30 minutos e 1 hora antes de ir para a cama e escolha uma iluminação fraca no quarto. Você vai ver como as suas pálpebras vão ficar pesadas.

5) Relaxe seus músculos e sua mente

Para que você consiga adormecer, seus músculos precisam estar relaxados tanto quanto sua mente. Tome um banho quente antes de deitar-se e deixe seus músculos relaxados. Para a sua mente, tente meditar. A meditação ajuda as pessoas a relaxarem e aumenta a concentração e produtividade. Concentre-se no agora, inspire, expire. Talvez você até durma durante a meditação...

6) Mantenha seu quarto com uma temperatura agradável

A temperatura do organismo precisa cair para ativar os mecanismos do sono, manter a temperatura do quarto entre 16º e 20º vai ajudar.

7) Limpe seu quarto e deixe-o cheiroso e agradável

Bagunça provoca estresse. Então, tire a roupa suja do quarto, arrume sua cama, abra a janela um pouquinho. Ao limpar seu quarto, você automaticamente limpa a sua mente e se acalma para dormir. Pode parecer exagero, mas dormir exige esforço, e colocar esse esforço em prática gera boas noites de sono.

SAÚDE MENTAL NA QUARENTENA

Em tempos de isolamento social, há muito incentivo para que as pessoas tenham uma rotina prejudicial à saúde. Manter hábitos saudáveis na quarentena, como sono regulado e organismo ativo, pode ser difícil. Renata Bonin, paulistana de 26 anos, encarou a situação como um desafio. Com a necessidade de passar mais tempo em casa, este ano, outra mudança na vida da advogada: ela adotou hábitos mais saudáveis e redefiniu sua saúde mental. Adaptou sua rotina e encontrou uma maneira de lidar com a quarentena. O afastamento social tem um grande peso por sermos seres sociais, e a atividade física garante a liberação de hormônios que nos ajudam a manter um dia a dia e pensamento positivos.

A advogada decidiu encarar o isolamento social como uma forma de continuar com os treinos e focar em seu bem-estar emocional. A atividade física em casa já não era um desafio para mim, porque estava acostumada a treinar com o Freeletics desde o ano passado, e vi que muitas pessoas próximas acabaram por abandonar as atividades físicas durante a quarentena, ficando bem ansiosas. Além disso, com a rotina de exercícios pelo aplicativo, passei a dormir melhor. Quando treinamos, nosso corpo também pede mais descanso, sinto que durmo melhor e em horários mais regulares.

(Isabela Rodrigues isabela.rodrigues@motim.cc ou Motim - conteúdo criativo - www.motim.cc)