JORNAL DE ARARAQUARA
  • Fundado em 1991
  • Diretor: Geraldo Polezze
  • Vice-diretora: Marilene Volpatti
  • E-mail: redacao@jornaldeararaquara.com.br
ENTRE EM CONTATO

Destaques da Internet:

Paulo Martins oferece dados que os brasileiros, por certo, vão ficar muito irritados.

"Temos em Brasília 432 apartamentos funcionais quase todos com até 200 m2 destinados aos deputados federais além de mais de 4 mil reais como auxílio moradia. A residência do presidente da Câmara é quatro vezes maior (aquele que hoje está sendo denunciado como recebedor de propina da Odebrecht). Esses parlamentares contam ainda com um tal de cotão aumentativo de quota, do qual retiram por volta de 45 mil mensais para custear despesas em restaurantes além de 27 mil para compras com passagens aéreas. O telefone é grátis, gasolina e mais de 101 mil reais para a contratação de assessores e outras lambanças. O Senado também tem tudo isso e mais algumas indecências. Os apartamentos que pagamos para os senadores são de 500 m2. Já o Supremo Tribunal Federal tem para 11 ministros nomeados exatamente 2.450 funcionários (média de 222 funcionários por ministro). STF abriga nada menos do que 19 jornalistas, 85 secretárias, 116 serventes de limpeza, 24 copeiras, 27 garçons e gasta 15 milhões e setecentos mil reais com atendimento médico e odontológico além de gastar também 2 milhões cento e sessenta e um mil reais com (pasmem) com educação pré-escolar. Tem mais: 12 auxiliares de desenvolvimento infantil... STF, a Suprema Corte desta Pátria amada idolatrada salve-salve, dados levantados e denunciados tem tudo isso denunciado pelo recém-chegado Senador Kajuru, de Goiás.

A lista reunindo Senado, Câmara, STF e demais cubículos fincados numa Brasília cujos políticos ignoram o crepúsculo moral, é bem maior.

Não é só a Previdência que precisa de reforma a outros horizontes povoados de vergonha que talvez necessitem de reformas até mais urgentes e mais amplas, sob pena da paciência do povo se esgotar e como defesa contra essas caras baixarias, decidir adotar o que se conhece por sonegação como legítima defesa. (paulomartins.jpg)