JORNAL DE ARARAQUARA
  • Fundado em 1991
  • Diretor: Geraldo Polezze
  • Vice-diretora: Marilene Volpatti
  • E-mail: redacao@jornaldeararaquara.com.br
ENTRE EM CONTATO

Padre Desan deixa lições de amor

A cerimônia na Igreja da Vila Ferroviária teve presença do bispo da Diocese de São Carlos, Dom Paulo Cezar Costa; bispo auxiliar, Dom Eduardo Malaspina; padre Celso Maximino além de integrantes de outras paróquias da região.

VIDA DE TRABALHO

Depois da Ordenação, foi professor no Seminário de São Carlos (1958 a 1965) e passou por Reginópolis (1967 a 1970), São Caetano do Sul (1971 a 1973), Ribeirão Bonito (1974 a 1978), São Carlos (1979 a 1980), Boa Esperança do Sul (1981 a 1982), Dourado (1983 a 1986) e Araraquara (1987 a 2018), onde foi padre e vigário da Paróquia Nossa Senhora das Graças.

"O padre é o homem que foi configurado por Cristo como pastor para ser a sua presença no mundo. E o padre Antônio Desan levou a vida com leveza. A vida não foi um peso, o ministério não foi um peso: foi uma doação com alegria", disse o bispo Dom Paulo Cezar na homilia da aludida missa.

O corpo de Antônio Desan foi sepultado, na tarde de segunda (29), na cripta da Igreja Matriz de São Bento.

NOTA OFICIAL

Para o prefeito Edinho Silva Padre Antônio Desan deixa um legado inspirador. "O generoso Cônego Antônio Desan, que nos últimos anos serviu na Paróquia Nossa Senhora das Graças, completou em 2017 seis décadas de sua ordenação. Nasceu em Pirajú, em 1926, nono filho de uma família de 10 irmãos. Passou sua infância em Dois Córregos. Nos anos de 54 a 57 cursou teologia em São Paulo, ordenando-se padre em 1957. Em 1987, passou a ser vigário na Paróquia de Nossa Senhora das Graças, em Araraquara, onde permaneceu vinculado até os dias de hoje. Sempre acolhedor o Padre dedicou sua vida para buscar a construção de uma sociedade inspirada nos valores do Cristo: sociedade mais justa, humana e igualitária.

Deu exemplos, por meio da sua vida, que é possível uma comunidade pautada no amor e na solidariedade. Siga em paz, sua belíssima história servirá de espelho para todos nós".

(Secretaria da Comunicação e foto de Celso Luís Gallo)