JORNAL DE ARARAQUARA
  • Fundado em 1991
  • Diretor: Geraldo Polezze
  • Vice-diretora: Marilene Volpatti
  • E-mail: redacao@jornaldeararaquara.com.br
ENTRE EM CONTATO

EDINHO INVESTIGADO NO S.T.F.

O ministro Fachin autoriza inquérito e dá sinal verde para apurar supostos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro

(Texto: Amanda Pupo e Rafael Moraes Moura/BRASÍLIA)

Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), autorizou a instauração de inquérito contra o senador Ciro Nogueira (PP), ex-ministro Edinho Silva (PT), além dos executivos Joesley Batista e Ricardo Saud, por supostos crimes de corrupção e lavagem de dinheiro. O pedido feito pela Procuradoria Geral da República (PGR) e a decisão de Fachin é desta terça-feira(11).

ACUSAÇÕES

Giram em torno do suposto recebimento de vantagens indevidas pelo PP para apoiar a reeleição de Dilma Rousseff (PT) em 2014 e não agir contra a ex-presidente no processo de impeachment instaurado no Congresso Nacional.

O pedido de instauração de inquérito é baseado na colaboração premiada de executivos do Grupo J&F. As narrativas revelam suposto pagamento de vantagens ilícitas a Ciro Nogueira em duas situações.

"Em uma delas, Edinho Silva hoje prefeito de Araraquara (SP) é citado como encarregado pelo PT de tratar com J&F dos pagamentos de propina durante a campanha eleitoral de 2014, para apoio da reeleição de Dilma".

COM A PALAVRA, JOESLEY

A defesa de Joesley Batista, por meio do advogado André Callegari, afirmou que espera a PGR colocar Joesley no polo de colaborador e a própria Polícia Federal assim conclua, quando finalizar inquérito.

COM A PALAVRA, EDINHO

Em nota divulgada pela assessoria de Edinho, o atual prefeito de Araraquara e ex-coordenador financeiro da Campanha Dilma 2014, afirma que agiu dentro da legalidade e de forma ética. "O PP já fazia parte do governo Dilma, estando à frente, inclusive, de Ministério, portanto, tinha interesse lógico na reeleição da presidenta Dilma. Essa tese construída, sem nenhuma prova e fundamento para que as delações fossem aceitas, não se sustentam. Por esse motivo que vários inquéritos semelhantes já foram arquivados pelo Poder Judiciário", afirma a nota.

COM A PALAVRA, OUTROS CITADOS

A reportagem entrou em contado com a defesa de Ricardo Saud, sem retorno até a publicação desse texto. Também entrou em contato com a assessoria do senador Ciro Nogueira, também sem retorno até o momento. O espaço está aberto para manifestação de todos.

(Partes derivadas da reportagem do Estadão/terça-11/09, focalizando o prefeito Edinho Silva)