INÍCIO
BRASIL
CIDADE
CULTURA
GERAL
BLOG-POLEZZE



O tempo
Atualizada 4 de maio de 18 |  Comentários -   E-mail | Imprimir | Permissões e Reproduções | Assine matérias como esta | Compartilhar no facebook Siga Jornal de Araraquara no Twitter

Texto: Maria Ursulina Ramalho, escritora e pedagoga.

O tempo, além de marcar horas, dias e anos, também carrega um elemento subjetivo, emocional. Basta nos lembrarmos da canção de Chico Buarque, na qual cantava que Carolina não viu o tempo passar, conforme a vida acontecia, sem que ela participasse.

Isso significa que o tempo é feito por nós e , assim, nossos limites não são impostos, porém criados por nós mesmos, no espaço em que vivemos.

O pensamento de que devemos deixar as questões "nas mãos do tempo" é enganosa. Com a mudança de ideias e de comportamentos, avançamos e conseguimos esclarecer nossos conflitos.

A natureza é um exemplo de como se realiza mudança harmonicamente, estabelecendo seu tempo. A complexidade do mundo contemporâneo tem aumentado, e ao passo que queremos nos ajustar a ela, também somos levados pelos estímulos de uma sociedade consumista, que nos leva a irracionalidade. E de outro modo, se reagirmos, numa luta constante, podemos ficar isolados...

Devemos fazer nosso tempo.

Há tempo para tudo.

"Carolina de seus olhos tristes carrega toda dor deste mundo... só Carolina não viu". (Chico Buarque)

"Quem sabe faz a hora não espera acontecer". (Geraldo Vandré)

Digitação: Kate Lorraine S. De Godoy


Copyright 2018 JORNAL DE ARARAQUARA. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem permissão explícita do detentor dos direitos autorais.


Regras para comentários: Respeite outros leitores de nossa comunidade, portanto faça apenas comentários inteligentes e civilizados. Não ataque outros leitores pessoalmente e utilize sempre uma linguagem de alto nível.

Login: Identifique-se para deixar um comentário Log in | Registre-se
Título:
Comentários: (Seja o primeiro a comentar)

  Prefeitura nos bairros






Direitos Reservados (c) 2018 - JORNAL DE ARARAQUARARA LTDA