JORNAL DE ARARAQUARA
  • Fundado em 1991
  • Diretor: Geraldo Polezze
  • Vice-diretora: Marilene Volpatti
  • E-mail: redacao@jornaldeararaquara.com.br
ENTRE EM CONTATO

O tempo

Texto: Maria Ursulina Ramalho, escritora e pedagoga.

O tempo, além de marcar horas, dias e anos, também carrega um elemento subjetivo, emocional. Basta nos lembrarmos da canção de Chico Buarque, na qual cantava que Carolina não viu o tempo passar, conforme a vida acontecia, sem que ela participasse.

Isso significa que o tempo é feito por nós e , assim, nossos limites não são impostos, porém criados por nós mesmos, no espaço em que vivemos.

O pensamento de que devemos deixar as questões "nas mãos do tempo" é enganosa. Com a mudança de ideias e de comportamentos, avançamos e conseguimos esclarecer nossos conflitos.

A natureza é um exemplo de como se realiza mudança harmonicamente, estabelecendo seu tempo. A complexidade do mundo contemporâneo tem aumentado, e ao passo que queremos nos ajustar a ela, também somos levados pelos estímulos de uma sociedade consumista, que nos leva a irracionalidade. E de outro modo, se reagirmos, numa luta constante, podemos ficar isolados...

Devemos fazer nosso tempo.

Há tempo para tudo.

"Carolina de seus olhos tristes carrega toda dor deste mundo... só Carolina não viu". (Chico Buarque)

"Quem sabe faz a hora não espera acontecer". (Geraldo Vandré)

Digitação: Kate Lorraine S. De Godoy