INÍCIO
BRASIL
CIDADE
CULTURA
GERAL
BLOG-POLEZZE



Amar a Paz
Atualizada 9 de março de 18 |  Comentários -   E-mail | Imprimir | Permissões e Reproduções | Assine matérias como esta | Compartilhar no facebook Siga Jornal de Araraquara no Twitter

José Renato Nalini, secretário da Educação do Estado

Não é crível que a resposta à violência seja a incitação a maior violência. Mas é o que acontece quando o setor armamentista consegue convencer os impulsivos, os raivosos, os que "não levam desaforo para casa", a investir ainda mais na fabricação desses instrumentos de morte.

Arma não deveria sequer ser fabricada. Algo que existe para tirar a vida, não deveria existir. Quem é que não enxerga a realidade: os homicídios que chocam a população e "balas perdidas" não existiriam sem a arma.

O Brasil já se posicionou no tema. Votou o Estatuto do Desarmamento, ora sob ameaça. Como tudo o mais que é bom no País.

INVESTIR NO ESTATUTO

Visando ao Desarmamento, pretende-se liberar uso de arma de fogo. Quantas vidas ceifadas ainda serão necessárias até que o discernimento prepondere e se faça uma grande apreensão de armas de fogo em nosso território?

Quem possui arma, dia mais, dia menos, vai usá-la. No mundo da ira, da violência, do desentendimento, do estranhamento e do egoísmo, quem carrega um revólver, pistola ou fuzil, é um potencial ator da morte.

Surreal a proposta ianque: armemo-nos para a paz. O mundo não anda bem e a consciência dos governantes menos ainda.


Copyright 2018 JORNAL DE ARARAQUARA. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem permissão explícita do detentor dos direitos autorais.


Regras para comentários: Respeite outros leitores de nossa comunidade, portanto faça apenas comentários inteligentes e civilizados. Não ataque outros leitores pessoalmente e utilize sempre uma linguagem de alto nível.

Login: Identifique-se para deixar um comentário Log in | Registre-se
Título:
Comentários: (Seja o primeiro a comentar)

  Orçamento participativo 2018






Direitos Reservados (c) 2018 - JORNAL DE ARARAQUARARA LTDA