INÍCIO
BRASIL
CIDADE
CULTURA
GERAL
COLUNAS



Hoje é o que interessa
Atualizada 23 de dezembro de 16 |  Comentários -   E-mail | Imprimir | Permissões e Reproduções | Assine matérias como esta | Compartilhar no facebook Siga Jornal de Araraquara no Twitter

Texto: João Baptista Galhardo

Se pudéssemos contar nossos dias como contamos dinheiro, usaríamos o tempo com maior prudência. Recomendaria que educação é ensinar às pessoas coisas que não sabem e como não devem ser feitas. O resto seria acréscimo. Repetiria o monólogo da marionete. "Se por um instante Deus se esquecesse de que sou um boneco de pano e me presenteasse com um pouco tempo de vida, daria valor às coisas. Não pelo que valem, mas, pelo que significam. Dormiria pouco. Sonharia mais. Andaria quando os outros parassem. Despertaria quando outros dormissem. Escutaria quando os demais falam. Andaria na chuva. Tomaria sorvete no banco do jardim. Seria humilde. Vestiria com simplicidade. Ficaria ao sol deixando descoberto não só o corpo, mas, a minha alma. Se eu tivesse um coração escreveria meu ódio sobre o gelo e esperaria o sol nascer. Antes faria uma serenata à lua. Deus meu, se eu tivesse um pedaço de vida não deixaria passar um só dia sem dizer a quem eu quero, o quanto a quero.

Falaria do engano

Aos homens provaria que estão equivocados quando deixam de enamorar quando envelhecem. A uma criança daria asas, mas, deixaria que ela aprendesse a voar sozinha. Tanta coisa aprenderia com vocês, os homens...

Teria aprendido que todo mundo quer viver em cima da montanha, sem saber que a verdadeira felicidade está na forma de subir a ladeira.

Teria aprendido que um homem só tem direito a olhar outro de cima para baixo quando for para ajudá-lo a se levantar.

Ensinaria os humanos que os ressentimentos, os temores, a má vontade, os aborrecimentos, a inveja e a falta de humildade são os principais ingredientes de que se serve o processo criador da infelicidade.

Ensinaria que a vida é metamorfose. Em constante mutação. Devemos ser felizes com o que ela nos dá. A felicidade está sempre no fundo do quintal. Não depende do que nos falta, mas, do bom uso que fazemos do que temos. Reforçaria a esperança de cada um...

Cada Natal é único

Então, festejaria cada Natal com brilho nos olhos e pularia de alegria com a chegada do Papai Noel. Armaria uma linda árvore natalina colocando em cada galho a tolerância. Penduraria o sorriso, a gentileza, a bondade, o amor, a flexibilidade espiritual, a sinceridade, a compaixão e a benevolência. Colocaria nas estrelas afeto, generosidade e a certeza de que todos os desejos podem ser atendidos pelo Papai Noel que cada um carrega dentro de si, no trenó da alma. São tantas coisas que eu poderia ter ensinado e aprendido. Mas, pouco serviriam porque quando me guardarem dentro desta maleta, infelizmente estarei morrendo".

Devemos invocar permanentemente nossa condição de gondoleiros

do AMOR... é o que interessa.

Se soubesse que esta seria a última vez que te vejo dormir, te abraçaria fortemente e rezaria ao Senhor para poder ser o guardião de tua alma. Se soubesse que esta seria a última vez que te veria sair por aquela porta, te daria um abraço, um beijo e te chamaria de novo para dar-te mais.

Se soubesse que esta seria a última vez que vou ouvir a tua voz, gravaria cada uma de tuas palavras para poder ouvi-las indefinidamente. Se soubesse que estes são os últimos minutos que te vejo diria o quanto "te quero", "te amo" e "te adoro".

Sempre há um amanhã e a vida nos dá outra oportunidade para fazer bem as coisas, mas, se não me engano: HOJE É TUDO QUE NOS RESTA.

Por isso não espere

Não espere e faça tudo de imediato já que o amanhã pode não chegar. Seguramente lamentarás o dia que não deixaste um tempo para um sorriso, um abraço, um beijo e que estiveste muito ocupado para conceder-lhes um desejo. Mantenha quem ama bem perto. Diga sempre o muito que deles necessita. Trate-os bem e reserve tempo para dizer-lhes: "sinto muito", "por favor", "obrigado", "fique mais um pouco", "saiba que eu te amo" e todas as palavras de amor que conheça.

Ouça-me Senhor...

Neste Natal peça sabedoria para expressar o amor. Demonstre às pessoas queridas o quanto elas são importantes. Ninguém será lembrado por seus pensamentos secretos. Renasça com o Homem de Nazaré. Diga hoje. Vamos, diga agora. Amanhã poderá ser tarde demais.

Desta maneira simples e amorosa começará a construir um belo 2017, um Ano Novo cheio de paz, harmonia e força para vencer desafios. Creia e veja com olhos da Fé: a sabedoria já é tua!

(*) jbgalhardo@uol.com.br


Copyright 2017 JORNAL DE ARARAQUARA. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser publicado, transmitido, reescrito ou redistribuído sem permissão explícita do detentor dos direitos autorais.


Regras para comentários: Respeite outros leitores de nossa comunidade, portanto faça apenas comentários inteligentes e civilizados. Não ataque outros leitores pessoalmente e utilize sempre uma linguagem de alto nível.

Login: Identifique-se para deixar um comentário Log in | Registre-se
Título:
Comentários: (Seja o primeiro a comentar)

 






Direitos Reservados (c) 2017 - JORNAL DE ARARAQUARARA LTDA